sábado, 21 de maio de 2005

Sete Mártires de Yazd: o testemunho inglês

Os acontecimentos de Yazd em 1891 foram o pico da última grande perseguição aos baha'is no tempo em que Bahá'u'lláh era vivo. Outras perseguições com semelhante grau de brutalidade repetir-se-iam em 1903. O Capitão HenryVaughan, oficial britânico do do 7º Regimento de Infantaria de Bengala, passou por Yazd alguns dias após o evento e nos relatos das suas viagens referiu-se aos martírios nos seguintes termos:

... dois dias mais tarde estive em Yazd, onde soube que havia um movimento contra os Babis[1], tendo três deles sido executados em público por um carrasco, e posteriormente apedrejados pela populaça, após o que os seus cadáveres mutilados foram estraçalhados e exibidos às esposas e filhos das vítimas. Ouvi que os homens supliciados mostraram grande coragem e que apesar de lhes ter sido dito que apenas tinham de confessar que acreditavam na verdadeira religião Maometana e que o seu profeta era falso para que as suas vidas fossem poupadas, desprezaram essa possibilidade. Também ouvi que estas perseguições darão um grande ímpeto ao movimento e que cada uma das mortes causará muitas conversões.[2]


Para a legação britânica em Teerão Vaughan enviou um breve telegrama onde se lia "Há três dias atrás, sete pessoas da seita Babi foram mortas em Yazd"[3]. Mas temendo que o telegrama pudesse ser interceptado, enviou um segundo relatório através de um sistema de telégrafo Indo-Europeu[4]:
Segue-se o datado do dia 22 acabado de receber do Capitão Vaughan em Yazd e solicitando-me que lhe enviasse. Inicio: telegrafado de Yazd no dia vinte e um para a Legação que sete Babis foram executados no dia dezanove de Maio, mas acredito que os persas terão interceptado a mensagem. Execuções foram ordenadas pelo Governador[5]. Vítimas tiveram garganta cortada e foram apedrejados até à morte em intervalos, nos bazares. Mais detenções feitas ontem e prevêem-se mais execuções. Há uma grande agitação. A firma Hotz and Co. não fez negócios na semana passada. Haji Mirza Muhammad Taki, o agente russo em situação insegura e outros comerciantes foram ameaçados. Moolah Shaikh Hussan e seu filho Shaikh Taki são os principais instigadores da perseguição. Supõe-se que as execuções foram aprovadas pelo Xá. Continuam rumores de execuções em Teerão e outros locais. Por favor informe o Ministro. Fim. E acrescenta: aqui estamos um pouco às cegas quanto ao que se passa noutros locais, mas a opinião que prevalece é que os Babis vão ser atacados em toda a parte devido ao facto de um deles ter ameaçado o Xá. Provavelmente vou ficar aqui até que as coisas acalmem.[6]
---------------------------------------
NOTAS:
[1] - Neste tempo as palavras Babi e Baha’i eram usadas como sinónimos.
[2] - Citado em
The Bábi and Bahá'í Religions, 1844-1944; Some Contemporary Western Accounts, pag. 301.
[3] - Idem
[4] - Esta empresa de telégrafos
era controlada pelos ingleses.
[5] - Sultão Husayn Mirzá Jalálu’d-Dawlih
[6] - Citado em
The Bábi and Bahá'í Religions, 1844-1944; Some Contemporary Western Accounts, pag. 301-302.

15 comentários:

pinto ribeiro disse...

é CARICATO fabricar mártires com 2 séculos para denegrir o Irão e o xiismo. há 30 anos em portugal também se morria às mãos da pide. e no vosso israel da paradisíaca haifa, a canalha vossa amiga, todos os dias chacina inocentes. às mãos dos vossos amigos sionistas. mas isso não vos incomoda. a voz do dono.

Marco disse...

Pinto Ribeiro,

É estranho que te afirmes conhecedor de filosofia e de teologia e, no entanto, cada vez que te coloco questões sobre religião prefiras responder com insultos... Seria de esperar que quem tem assim tantos conhecimentos tivesse também uma certa capacidade de resposta e argumentação...

Se os Baha'is são assim tão malvados, porque é que me recomendaste um livro de introdução ao Islão xiita que é de autoria de um baha'i?

Já agora: as citações deste post foram retiradas de um livro desse mesmo autor.

F Cirilo disse...

Eu não concordo com os bahais, mas reconheço que não tenho muitos conhecimentos para responder. Por isso raramente comento este blog. mas este Sr. Pinto Ribeiro parece que ainda tem menos que eu. Com as suas alarvidades só dá razão aos bahais. Era bom que se calasse e desse a vez ao Pedro Fontela que sempre tem bons argumentos para responder ao que se escreve aqui.

Anónimo disse...

Esse Pinto Ribeiro é um figurão! Anda fascinado com a cultura iraniana. Oferece um peixinho vermelho no noruz e chama farsi à língua persa (se calhar também chama english ao inglês!). E pelo que escreve vê-se que tem orgulho em assimilar uma cultura que não tem nada a ver com a nossa. Qualquer dia ainda o vemos aí de turbante. Resumindo: Um misto de patetice e snobismo.
E quando fala de religião não se lhe conhece uma ideia: é só papaguear de asneiras. Depois admiram-se que o Islão ande mal visto!
GH

Anónimo disse...

Tenho pena que um blog que foi criado com a intenção pura e simples de informar e não de catequizar, seja atacado de uma forma tão agressiva!Não há necessidade! Todos nós temos direito a opiniões absolutamente diversas e contrárias, mas não vale a pena ser pelo meio da agressividade. Sobretudo, quando se trata de religião que é um assunto que mexe com as emoções das pessoas, isso deve ser respeitado.
Devo dizer que não sou lamechas, mas é impossível esquecer-me dos tempos em que a minha casa era continuamente "visitada" pela pide que nos roubava tudo o que podia, só porque nós acreditamos numa sociedade em que desejamos ver abolidos os extremos de pobreza e riqueza. Isto é só um dos principios da nossa religião e acho que, mundialmente, é um principio humanista, aceite por todos e no entanto, só por isto e por declarações como "um mundo é um só país e a Humanidade os seus cidadãos", fomos espoliados de muitos dos documentos e dos objectos que faziam parte da história da Fé Bahá'i em Portugal.Com isto só quero dizer que como nós aceitamos todos, da maneira como pensam, não vale a pena desperdiçar energias a atacar. Não adianta... podemos todos falar calmamente e, mesmo assim, não aceitarmos os pontos de vista dos outros. Isso é mais bonito, mais amigo e quem sabe?! talvez tenha um efeito mais profícuo... quando um homem se põe a pensar...

Um abraço de paz e de muita calma.É na diversidade que está a beleza da vida amigo Pinto Ribeiro!

Maria Lagos

Anónimo disse...

E como P.S. acrescento que ainda hoje no Irão os Bahá'is continuam a ser preseguidos, as suas casas espoliadas e muitos vêem-se obrigados a deixar o país. Os que não tem dinheiro para o fazer, ainda hoje morrem por ser Bahá'is. Várias vezes por ano temos que fazer lembrar a ONU(Com.Dir.Hum) do que ali se passa.
E quanto ao conflito Israel/Palestina, porque é que lhe passou pela cabeça que estávamos com uns contra os outros???
Como é que pode ser?

Não julgue de forma tão leve os outros!

Maria Lagos

pinto ribeiro disse...

é saber muito pouco da história de portugal dizer que nada nos liga ao Irão, antiga pérsia. e não penso usar turbante. eu não tenho dono, não sou pago por ninguém nem faço fretes a ninguém. muito menos pelos sionistas.

pinto ribeiro disse...

explicando. o facto de eu achar que os bahais são uns farsantes não faz deles malvados. quanto muito são mais uma voz do sionismo. constato que segundo as luminárias que aqui vomitam, o islão xiita não se deve estudar porque é estranho à nossa cultura mas tal já SE NÃO VERIFICA COM OS BAHAIS, algo tão ligado à cultura e tradições portuguesas...pois. Marco. é difícil falar contigo de religião quando tu achas que o bahaísmo é uma religião. poupa-me. e não te acho malvado nem mártir.

pinto ribeiro disse...

ó GH. fala-me lá do teu islão bem visto...confraterniza com os bahais e louva israel? tu não és um figurão...és só mesmo uma figurinha...

Marco disse...

Pinto Ribeiro,
"O islão xiita não se deve estudar" -- Então porque me recomendas um livro sobre o islão xiita que foi escrito por um baha’i? Se isso fosse verdade, o Dr. Momen nunca teria escrito esse livro. E se soubesses um pouco sobre a religião baha’i, saberias que nos nossos ensinamentos é encorajado o estudo de todas as religiões.

A religião baha’i não está ligada a nenhuma cultura ou povo; os baha’is estão espalhados por todo o mundo. Os países que têm mais baha’is são a Índia, o Irão, o Uganda, a Bolívia e os Estados Unidos. Os ensinamentos bahá’ís são universalistas; aceitam todas as culturas e não excluem nenhuma. O lema e a prática são Unidade na Diversidade!

Mas afinal o que te preocupa tanto com os baha’is? Se a religião baha'i é uma farsa desmoronar-se-á por si própria; mas se é divinamente inspirada nada lhe poderá fazer frente.

Se achas difícil falar comigo sobre religião, tens bom remédio. :-)

Anónimo disse...

O verdadeiro Islão encontra-se nas palavras de Ibn Arabi: "O meu coração abriu-se a todas as formas: é uma pastagem para gazelas, um claustro para monges cristãos, um templo de ídolos, a Caaba do peregrino, as tábuas da Tora e o Alcorão. Pratico a religião do Amor; qualquer que seja a direcção em que as caravanas avancem, a religião do Amor será sempre o meu credo e a minha fé."

O verdadeiro Islão encontra-se no convívio com todas as religiões, como já vi aqui numas fotos dum encontro inter-religioso.

O verdadeiro Islão reconhece e aceita a diferença.

São coisas muito diferentes dos disparates e insultos. Assim se vê a linda publicidade que o Pinto Ribeiro anda a fazer ao Islão.
GH

pinto ribeiro disse...

ó GH. não sejas burro. eu não ando a fazer propaganda ao Islão. eu não conheço é o vosso islão. aliás vocês nem muçulmanos são. é fácil comparar críticas com insultos. aliás na tua escrita vê-se que és muito tolerante. como aqui no blog. Marco. no vosso blog, um comentário vosso é que dizia não fazer sentido estudar uma cultura que não nos diz nada. neste caso o meu interesse pelo xiismo. vejam lá se se entendem e percebem o que andam a escrever. os bahais só me preocupam enquanto inseridos num crescente movimento obscuro de seitas mundo fora. assim como a iurd ou os jeovás. a mim como a qualquer pessoa bem formada. mas se calhar tou a ver mal a coisa...

Marco disse...

"...no vosso blog, um comentário vosso"
O blog não é comunitário; é meu. As responsabilidade pelos comentários é dos respectivos autores.

"...aliás vocês nem muçulmanos são..."
Pois não. Nunca tinhas percebido isso? :-)

pinto ribeiro disse...

pensava que o GH era daí. e que não és muçulmano sei eu. tu detestas os muçulmanos...

Marco disse...

Eu apens detesto a intolerância, venha ela de onde vier.