quarta-feira, 8 de junho de 2005

Earl Cameron

Earl Cameron, baha'i e actor reformado, estava a participar numa actividade da comunidade baha'i do Reino Unido quando recebeu um telefonema do seu agente. Ficou então a saber que Sidney Pollack (o realizador de "Tootsie" e "África Minha") estava interessado na sua participação no filme The Interpreter, um triller político. Não hesitou muito até aceitar o papel.

No filme, Earl Cameron desempenha o papel de Edmund Zuwanie, um presidente corrupto de um país africano fictício e contracena com Nicole Kidman and Sean Penn.

Parte deste triller teve a particularidade de ser filmado no edifício das Nações Unidas, em Nova Iorque, e descreve a história de uma intérprete que toma conhecimento de uma conspiração para assassinar o presidente Zuwanie no momento em que ele se dirige à Assembleia Geral das Nações Unidas.


Uma cena do filme The Interpreter em que o Presidente Zuwanie (Earl Cameron)
se dirige à Assembleia Geral das Nações Unidas. À esquerda está Nicole Kidman.
Foto da Universal Studios.


Segundo Earl Cameron, não o incomodou ter de representar uma personagem desagradável; o que mais o tocou foi falar na tribuna das Nações Unidas. "Ali estava eu perante uma plateia de 2000 figurantes que faziam de embaixadores. Ver os nomes de todos os países naquelas mesas deu-me uma percepção real da importância das Nações Unidas. O mundo está desesperado por paz e não existe outro modo de progredir a não ser em direcção a uma maior cooperação global. As soluções a procurar devem ser encontradas acima dos interesses nacionais - e até agora não existe qualquer organização que consiga dar esses primeiros passos em direcção a uma paz duradoura".

Notícia completa no BWNS: Hollywood role for veteran Baha'i actor.

6 comentários:

Elfo disse...

Eu, por acaso, gostei mais da Nicole Kidman. Temos de a meter num Círculo de Estudo.

F Cirilo disse...

Sim, senhor! Um bahai americano ou inglês tem a sorte de contracenar com a Nicole Kidman!
Por acaso algum de vocês, bahais portugueses, alguma vez contracenou com a Catarina Furtado? Tá-se mesmo a ver que não...
Então pergunto: onde está a justiça de Deus?
São coisas destas que aumentam o meu cepticismo :-)

dad disse...

Não sabia que ele era bahá'i.

João Moutinho disse...

Em todo o caso penso que o Cirilo tem razão quanto a uma conracenação por parte da Nicole ou da Catarina. Não sei qual seria o impacte na aceitação da Fé.
Vamos ver se o autor do blog se pronuncia sobre o assunto.

Marco disse...

Eu cá sou mais pela Whoppi Goldberg.
E enquanto há vida, há esperança.
Tal como o Earl Cameron, posso ter de esperar até aos 87 anos para que isso aconteça!
:-)

Elfo disse...

Prontos... puseste Nicole e mais ninguém olhou para o Earl.
Mas pronto, a Catarina ainda está a tempo de contracenar comigo no meu novo filme... só que a personagem tem de ser loira quase platinada, e, não pode ter aquela verruga na cara. Enfim, gostos de artistas.