quinta-feira, 21 de julho de 2005

Sondagem do Reader's Digest

Notícia do Público de hoje:

Portugueses são os segundos que mais acreditam em Deus

Os Portugueses são, depois dos polacos, o segundo povo mais crente da Europa. De acordo com uma sondagem de 8600 entrevistas em 14 países do continente, sete em cada dez europeus acreditam em Deus, mas pouco mais de metade crêem na existência de vida depois da morte.

A Polónia é o país onde maior número de pessoas – 97 por cento – diz acreditar em Deus. Em Portugal são 90 por cento e a Rússia vem logo atrás, com 87 por cento. No fundo da lista estão a Bélgica (58%), a Holanda (51%) e a Republica Checa(37%).

Respondendo a outra pergunta, quatro em cada dez europeus afirmaram que a religião é necessária para distinguir o bem e o mal. Esta ideia é mais aceite entre os polacos (86%) e os russos (78%), e menos entre os checos (27%), holandeses (25%) e franceses (24%).

A sondagem, citada pelo Evangelical Times foi encomendada pelo Reader’s Digest alemão. Os alemães, no que respeita à religião, ainda estão divididos entre as antigas Alemanha de Leste (comunista) onde 77 por cento não acreditam em Deus, e a Alemanha Ocidental, onde apenas 22 por cento dizem que não crêem.

Os números reflectem ainda o que os inquiridos pensam da oração: 65 por cento acham que ela é a maneira de estabelecerem diálogo com Deus. Dois terços de todos os crentes afirmam que rezar por “pessoas que são importantes” para eles, colocando em segundo lugar questões que têm a ver com a paz e a justiça.

Só no fim da lista estão as orações pelos "pecados e pela [própria] salvação" (13 por cento) ou pelo trabalho e emprego pessoal (11 por cento).

14 comentários:

Pedro Reis disse...

Este tenho que comentar... não falasse de Russos, esse povo que conheço tão bem.
Como é interessante ver as caracteristicas essenciais de certos povos! Se não vejam: como pode ser que o comunismo conseguiu levar os alemães de Leste a pensarem que Deus é dispensável e com os Polacos isso não tenha acontecido, mais, como na própria patria Comunista, a URSS, isso também não tenha acontecido?
Simples, o povo alemão é efectivamente um povo cumpridor, se lhes dizem para eles fazerem uma coisa, os tipos fazem, se lhes disserem para pensarem de uma certa forma, os tipos pensam, são puramente racionais. É como tudo, esta caracteristica tem boas e más consequências.
Já em outros povos, mais "românticos", como os Portugueses e os Russos, que são mais levados pela emoção, pelo instinto, isso provoca em si uma actitude errática, completamente flexivel, podem não fazer o que pensam, podem não fazer o que se lhes pede, enfim, são diria eu, dificeis de governar.
É por causa destas caracteristicas comportamentais que a Alemanha é o que é, Portugal é o que é, e a Rússia é o que é, cada país à imagem do seu povo...
Já agora outra coisa, poderia-se estabelecer um paralelismo entre os povos cultivadores da desgraça e economicamente atrasados, e a crença religiosa. Na verdade isso é uma falsa conclusão. A religião não é fomentadora de uma cultura miserabilista e atrasada materialmente, pelo contrário é uma tábua de salvação para este estado de alma. De resto a religião não serve para melhorar e desenvolver a condição financeira das pessoas, mas tão só o seu caracter. E assim voltando ao raciocínio anterior, é por isso que ninguém tem dificuldade em apontar um Português ou um Russo como muito mais humano do que um Alemão ou Checo.

Lutz disse...

Quem diria: 77% dos meus conterrâneos acreditam em Deus!
Pela minha experiência na RFA, teria dito: um pouco mais do que metade...

João Moutinho disse...

O Pedro Reis está inspirado.

Marco disse...

Eu achei a notícia curiosa. De tempos a tempos lá aparece uma coisa destas.
Claro que tenho as minhas dúvidas sobre a representatividade da amostra.

Elfo disse...

É sempre bom ver por aqui o meu amigo Pedro Reis. Por alguma razão Cunhal dizia que há mais semelhanças que diferenças entre os russos e os portugueses. Dizia até que ficaríamos espantados com as semelhanças de hábitos e costumes entre estes dois povos.
3 - 6 - 9 - 14 - 19
*4 -*9
Uma abraço, vemo-nos no Tahiti.

João Moutinho disse...

É verdade Elfo, o Álvaro Cunhal (que Deus o tenha) também era capaz de acertar...
A lenda conta que os Eslavos pediram aos Russ (antepassados dos Suecos) para os virem governar, que eles sozinhos não se governavam. Assim, nasceu a Rússia - provavelmente o embrião até estava na Ucrânia. É das tais coisas quanto mais estudamos a História mais fica tudo um grande emaranhado. Mas quem quiser saber mais alguma coisa sobre a Rússia faça o favor de perguntar ao Pedro Reis.
Marco, sugiro-te que publicas a Epístola (ou parte dela) que Bahá'ú'lláh dirigiu ao Alexandre II, é magnífica!

Marco disse...

Moutinho,
Sobre a Epístola ao Czar Alexandre II:
http://povodebaha.blogspot.com/2005/03/o-czar-alexandre-ii.html

João Moutinho disse...

Marco,

És tramado,..:-)

Elfo disse...

Já me esquecia, eu cobro 19% pelos meus números mágicos. Portanto, se alguém cometeu a imprudência de meter esses al-garismos hindús no euromilhões já sabe que passados treze dias irei cobrar os tais 19%.
É que eu não jogo, só vendo os números aos amigos.

Laura disse...

Há um outro aspecto que a notícia não refere é a forma como foram feitas as perguntas. É que a forma de fazer as perguntas condiciona profundamente os resultados de qualquer inquérito.

Anónimo disse...

Uma questão poucas raramente colocada: "Acreditar" em Deus vale alguma coisa por si só? Estou a lembra-me de uma passagem do Novo Testamento que diz: "Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem" (Tiago 2:19).

Paulo

Elfo disse...

Quais "demônios" ?

Marco disse...

Paulo,
Essa é uma bela questão. Também a gostava de ver numa sondagem.

Anónimo disse...

Elfo

Aquele "^" é por causa da versão brasileira do site onde copiei a passagem.
Os demónios, com "`", são seres espirituais que servem o Diabo. Digamos que são o antónimo de anjos. E fico-me por aqui, porque sobre o assunto, não sei, nem quero saber, muito mais.

Paulo