domingo, 26 de fevereiro de 2006

Beijing Baha'i

Baha'i is becoming a fashionable religion among certain of Beijing's business and cultural elite, including some of the best-known real estate developers. I believe it came to Beijing through Hong Kong and Taiwan.

I have no idea why it has a struck a chord here, but I think it is too small at this point for the government to classify it as a cult, or care.

Via billsdue.

Será verdade?

6 comentários:

george wesley disse...

I was intrigued by this report which apparently originated with the blogger Bill Bishop of Billsdue. This was his only reference to the Baha'i Faith he's ever made on his blog the content of which is primarily on the videogame industry in China.

I immediately connected his blog entry with posting from a new blog serving the Baha'i community of the University of British Columbia in which teaching among ethnic Chinese is chronicled and pictured.
http://vancouver-ipg.blogspot.com/

Pedro Reis disse...

Bem, isto não deve ser bem assim, mas uma coisa é certa, a meu ver é mais verosímel haver novos bahá'ís entre uma classe culta e jovem do que entre a população "velha" e/ou iletrada. Porquê? Pelo facto de na religião bahá'í não haver clero e o processo de conhecimento e aprendizagem dos ideais bahá'ís passar muito pela leitura e investigação, que são caracteristicas da "classe intelectual", em geral ligada à classe média.

Isto é bom e mau, como tudo, acho que em muitos países, especialmente nos Europeus, as comunidades bahá'ís não são maiores porque têm poucos crentes do chamado "povo", pelo menos isso acontece em Portugal... na minha opinião.

João Moutinho disse...

O Pedro não deixa de ter razão.
E não nos devemos esquecer de que a informação disponível na China ainda é muito filtrada.

Pedro Reis disse...

Queria dizer mais uma coisa sobre este tema:

É indescutivel que a China vai ser um dos dínamos que vai, já começou, a virar a velha ordem de pernas para o ar. Ora, acreditando nós que a nova ordem mundial vai ser melhor que a velha, é lógico que haja também na China uma revolução cultural/social/espiritual, não sei bem como lhe chamar. Tendo em conta a adequação dos princípios bahá'ís a essa nova ordem mundial, a mim parece-me óbvio que a Fé Bahá'í tenha forçosamente que crescer bastante neste país, ou pelo menos entre uma classe que possua algum poder interventivo na sociedade.

GH disse...

Primeiro eram os cubanos (acho que li aqui qualquer coisa sobre a vossa religião em Cuba). Agora são os chineses.

Cá para mim vocês andam a reciclar comunistas com uma pinta do caraças! Antes assim do que convertê-los ao capitalismo financeiro do Ocidente!

Pedro Reis disse...

Lá vou eu para o meu terceiro comentário neste tema. O comentário do(a) GH é muito giro.

Um dos bahá'ís mais castiços da nosso Comunidade, ex-militante e activista comunista, costuma dizer que a Fé bahá'í é o verdadeiro comunismo. Enfim, é a opinião dele!

Por outro lado, pessoalmente noto que há relativamente muitos ex-comunistas na nossa Comunidade. E aqui é extraordinário constatar o poder dos ensinamentos bahá'ís para, pela razão, convencer a mentalidade comunista a acreditar na Divindade, obviamente mantendo os ideais sociais e humanos mais puros do socialismo.