segunda-feira, 24 de abril de 2006

Elias e João Baptista

Uma questão colocada pelo Bom Garfo:
Um assunto mais difícil:
11 Depois lhe perguntaram: Por que dizem os fariseus e os escribas que primeiro deve voltar Elias?
12 Respondeu-lhes: Elias deve voltar primeiro e restabelecer tudo em ordem. Como então está escrito acerca do Filho do homem que deve padecer muito e ser desprezado?
13 Mas digo-vos que também Elias já voltou e fizeram-lhe sofrer tudo quanto quiseram, como está escrito dele.
Marcos, 9 - 11- 13

Como vês o conceito de "reincarnação"?
Segundo o Antigo Testamento, o profeta Elias deveria aparecer antes do aparecimento do Messias(Mal 3:22-24); seria uma espécie de arauto de uma nova Mensagem Divina. Neste sentido, perante o anúncio do aparecimento do Messias seria natural que se questionasse “Então onde apareceu o profeta Elias?” O texto citado apresenta um esclarecimento sobre este assunto; o mesmo texto é também apresentado no Evangelho de Mateus e termina com a frase “Então compreenderam os discípulos que Jesus se referia a João Baptista” (17:13).

Com base neste texto fará sentido dizer que Elias reencarnou em João Baptista?


A Caverna de Elias, numa foto de 1910


Segundo Bahá'u'lláh, “o mundo do além é tão diferente deste mundo, quanto este mundo é diferente daquele mundo da criança que ainda está no ventre materno”. No ventre materno, o bebé tem de desenvolver as suas qualidades físicas para ficar apto para a fase seguinte da sua existência; de igual modo, o nosso objectivo na vida é desenvolver qualidades espirituais que nos permitam ficar aptos para a fase seguinte da nossa existência. Na perspectiva bahá’í, a reencarnação não existe; seria algo equivalente a um regresso ao ventre materno.

Importa, pois, procurar outros significados possíveis para estas palavras dos Evangelhos.

Segundo os ensinamentos bahá’ís, é possível olhar para os Profetas sob duas perspectivas: a condição divina e a condição humana. Ao considerarmos os Profetas olhando à Sua condição divina, percebemos que Eles possuem as mesmas características, desempenham o mesmo papel de intermediários entre o Criador e a humanidade, e não é possível fazer distinção entre Eles. Sob uma perspectiva humana, podemos identificar alguns aspectos distintos de cada Profeta; cada um possui um nome, uma individualidade própria, e uma Missão específica.

Desta forma, quando no Evangelho se identifica João Baptista com Elias, essa identificação é feita tendo em consideração a condição divina de ambos. Na verdade, ambos manifestavam as mesmas qualidades divinas, ambos estavam dotados do mesmo poder e a mensagem de ambos tem a mesma origem. Na perspectiva bahá'í, quando se afirma que Elias é o regresso de João Baptista, não estamos dizer que a alma racional de Elias regressou no corpo de João, mas antes que as qualidades espirituais manifestadas anteriormente por Elias, voltaram a manifestar-se em João.

Poderia fazer ainda uma analogia: na nossa linguagem corrente há quem diga que “a primavera regressou”. Na verdade, a primavera de um ano é distinta da primavera do ano anterior. Mas o facto de possuírem características comuns torna esta expressão perfeitamente aceitável e perceptível.

Mas identificar João Baptista com o regresso do profeta Elias, tem ainda uma dificuldade adicional: que o próprio João Baptista afirmara explicitamente não ser o Elias (Jo 1:21). À luz dos ensinamentos bahá’ís, esta resposta deve ser entendida atendendo à condição humana de ambos. Nessa perspectiva, João e Elias são distintos: possuem personalidades distintas, cada um possui uma missão específica e cada um tem uma essência própria.

A PROPÓSITO DE ELIAS...

A Caverna de Elias fica situada no Monte Carmelo, na Terra Santa. Também ali foi construído um mosteiro cristão, por uma ordem religiosa que ali se estabeleceu na esperança de assistir naquele local ao regresso de Cristo. No sopé do Monte Carmelo, em meados do sec. XIX, uma pequena colónia alemã também se tinha estabelecido com expectativas messiânicas semelhantes.

Durante o Seu exílio na Terra Santa, Bahá'u'lláh visitou o Monte Carmelo quatro vezes. Na última visita, em 1891, a Sua tenda foi montada próximo do Mosteiro; ainda durante essa ocasião, visitou a caverna de Elias e revelou a Epístola do Carmelo. Hoje, no Monte Carmelo encontra-se o Centro Mundial Bahá'í. O local é alvo de peregrinação dos baha’is, pois ali se encontram os túmulos do Báb e de 'Abdu'l-Bahá, assim como a sede da Casa Universal de Justiça.

Placa colocada à entrada da Cavera de Elias


--------------------------------------------
LINKS:
Nascimento e Morte
Reincarnation (explicação dada por 'Abdu'l-Bahá)
A Dupla Condição dos Profetas
The "Return" Spoken of by the Prophets (explicação dada por 'Abdu'l-Bahá)
A Brief History of Mount Carmel
O Regresso de Cristo

2 comentários:

Bom Garfo disse...

Obrigado.

Pedro Reis disse...

Bonito...