sexta-feira, 9 de junho de 2006

Leis e Regras

Numa reunião de amigos, a conversa caiu sobre a necessidade de leis. Na verdade todas as formas de organização social possuem algum tipo de leis. Porque é que necessitamos de leis? Serão todas as leis repressivas? Haverá leis que tenham um propósito didáctico que não é imediatamente percebido por todas as pessoas? Poderemos conceber uma sociedade sem leis?

A conversa dispersou com cada pessoa a apresentar múltiplas perspectivas sobre o assunto. Entre as diferentes opiniões, houve uma analogia que achei curiosa: "Qualquer organização necessita de leis, tal como uma cidade necessita de regras de trânsito. Imaginam o que seria uma cidade sem regras, sinais ou semáforos de trânsito? Era o caos! As leis apenas existem para que possamos regular as nossas interacções dentro de qualquer organização."

Recordei esta analogia, quando recentemente recebi um pequeno vídeo com imagens do trânsito numa rua de Kathmandu. Aparentemente ali existem poucas ou nenhumas regras de trânsito. Para quem está habituado ao trânsito das cidades portuguesas, isto é verdadeiramente caótico.

Apreciem.


Powered by Castpost

5 comentários:

GH disse...

Mas não há acidentes (pelos menos neste video). Talvez isto seja um caos com alguma organização.

João disse...

É verdade...ainda há aqueles que param. Ou sejam mesmo numa sociedade sem leis subsistirá sempre no homem a consciência da necessidade de uma qualquer organização social!

iuri disse...

>Ou sejam mesmo numa sociedade sem leis
>subsistirá sempre no homem a consciência da
>necessidade de uma qualquer organização >social!

ou entao nao querem morrer e preferem parar naquelas situaçoes para evitar algum acidente :D

alem disso, o consumo de alcool na india e´ provavelmente muito mais baixo

João disse...

É precisamente o instinto de sobrevivência que umpõe um minimo de organização quando se vive em sociedade. Veja-se o caso daquelas sociedades em que o Estado desapareceu...mesmo aí há algum tipo de organização, ainda que ao abrigo de senhores de guerra!

Marco disse...

Joao,
Isso é uma idea que merece ser debatida.
Há dias vi na BBC uma reportagem de um empresario somali que criou uma companhia de aviação na Somália. Ele dizia que a ausência do Estado por vezes era uma benção e por outras vezes era um problema terrível. Esta companhia de aviação efectua voos regionais e internacionais (alguns para a Europa).

A ideia que ficava era que no meio do caos, havia quem se conseguisse organizar.