domingo, 30 de março de 2008

Harry Potter é o diabo???



Este excerto do documentário Jesus Camp mostra-nos um dos lados mais sinistros do radicalismo religioso: o abuso mental a que as crianças são sujeitas.

Será possível imaginar que tipo de adultos serão elas crianças dentro de alguns anos? Que tipo de traumas levarão consigo? Conseguirão alguma vez superá-los? E que futuro existe para uma sociedade onde milhares de crianças são sujeitas a este tipo de lavagens cerebrais? E já agora: Qual será a maior fonte de mal para o mundo: um romance fantasista, ou uma pregadora que sujeita crianças a este tipo de coisas?

10 comentários:

SAM disse...

Harry Potter??? O rapaz é todo pela defesa dos direitos das pessoas, defendendo "purity, and righteousness, and holiness", defendendo os amigos, o bem e a justiça. Se ele não simboliza a constante luta entre o "certo e o fácil" como dizem no filme, não sei bem o que o poderá simbolizar.

Não sou grande fã do Potter, mas concordo que um discurso de culpa, chamando as crianças de hipócritas, com alguns auto-elogios é muito menos útil do que ver o Harry Potter no cinema ou em casa.

Mais, a publicidade a Pepsi e a Nestlé chamam a atenção!

iuri disse...

ha uma parte do documentario que mostra as crianças a terem aulas em casa, isto é "homeschool" , os evangelistas fazem isso para "proteger" as suas crianças das "ideas" que aprenderiam na escola. uma das muitas coisas que as crianças aprendem é por exemplo sobre o aquecimento global: que não existe, e que a ciencia não prova nada:

http://youtube.com/watch?v=07WX3F7UQWA

uma das cenas que me chocou mais no filme foi uma que uma envagelista diz "só existem dois tipos de pessoas no mundo, aquelas que amam jesus e aquelas que não amam" e "nós temos a verdade"

entãoéassim... disse...

Se já é chocante este tipo de histeria colectiva em adultos, o que dizer quando estão envolvidas crianças, descompensando-as deste modo? Que fanáticas e tresloucadas criaturas para lhes "ensinarem" as virtudes humanas? Que pais estes (eles próprios sujeitos a lavagens cerebrais, pois claro!) que submetem os seus filhos a este tipo de agressividade: "Ai é? Mentiste, disseste palavrões? Então agora vais para a "escola" da nossa amiga para aprenderes a tornares-te num homenzinho como deve ser!"
Só faltou a pregadora referir a marca e a temperatura da água utilizada para "purificar" estas crianças...

Helena disse...

Marco,
por sorte não são todos assim.

Estou a lembrar-me de um summer camp organizado por uma pastora evangélica, que era lésbica assumida, cheia de energia e ideias (na torre do sino da sua igreja tinha um grande cartaz a dizer "God loves all her children"). Foi um mês giro para eles, com muitos passeios e muitas experiências novas - por um preço muito acessível, diga-se de passagem. E claro que não lhes fez nenhuma lavagem ao cérebro, nem contra o Harry Potter nem a favor da causa Rainbow.

A propósito, há um livro de que provavelmente gostarias: de Guus Kuijer, "The Book of Everything" ou "Le Livre qui dit tout"
(há aqui uma ressenção, em francês:
http://www.sitartmag.com/gkuijer.htm)

João disse...

Tenebroso...como todos os fundamentalismos!

GH disse...

Já tinha visto isto na NET, e até já houve outros blogs a mencionar este documentário.

Agora imaginem o futuro da América com estes putos feitos adultos. Vai ser uma espécie de Arábia Saudita(ou Irão) de uma costa à outra!

iuri disse...

Curiosamente um dos pastores que aparece no documentario e que critica fortemente a homosexualidade como sendo "animalesca" e "contra deus", foi removido da sua posição por se ter descoberto que tinha relações homosexuais e abusava de drogas...

Marco disse...

Helena,

Ainda bem que não são todos assim. Mas era importante que quem consegue viver a religião pela positiva tivesse mais projecção e visibilidade nos media.

A religião é como a tecnologia: podemos usá-la para o melhor ou para o pior. O problema mesmo está só em faz um mau uso da religião. E o radicalismo de alguns grupos evangélicos americanos (à semelhança do que acontece com alguns grupos islâmicos) é frequentemente apontado como um mau uso (ou uma subversão, para sermos mais exactos) daquilo que devem ser os objectivos de uma religião.

Vou indagar sobre esse livro. Agora ando a ler a biografia da Wangari Maathai.

Daniella disse...

Nos Estados Unidos!!!??? gh?
Ao contrário do que muita gente pensa nos Estados Unidos ainda existem "villages" ou cidadezinhas no interior que são iguais ou até piores do que vemos neste vídeo...muito fanáticos e radicais.
Inacreditável, não é?

Camila disse...

harry potter naum é um diabo e nem um demonio!!
ele é uma pessoa normal igual a gente!!!!!
mas só por que ele faz esse filme de bruxaria ele é diabo?nâo.
ele é uma pessoa normal e vai continuar sempre sendo!!!
ele é igual a nós!!!!
isso é pecado xamar alguem de dibo!!
voces gostarião q todo o mundo te xamase de diabo?claro q naum então naum fasão mas isso!!.....