quarta-feira, 25 de junho de 2008

O primeiro edifício giratório

As agências noticiosas distribuíram hoje uma notícia segundo a qual as cidades de Moscovo e Dubai iriam receber os primeiros edifício giratório do mundo. Mas a verdade é que já existe um edifício giratório: fica em Curitiba, no bairro Ecoville, e foi inaugurado há alguns anos.


O edifício designado Suíte Vollard é uma das muitas atracções da capital do Paraná. Cada apartamento possui uma área de 287 m2 e os preços rondam os 200.000 euros. Os apartamentos podem giram nos dois sentidos, podendo o movimento ser activado por comando de voz.

Para quê Moscovo e Dubai, se já temos Curitiba?

---------------------------------------
Primeiro edifício giratório vai ser construído no Dubai (DN)
Arquiteto cria prédio que se movimenta (Estadão)

3 comentários:

GH disse...

Os projectos no Dubai e em Moscovo parecem bem mais ambiciosos. Haviam era de construir um prédio que se conseguisse deslocar para outro bairro. Quando uma pessoa quisesse mudar de vizinhança era só por o prédio a andar; quando quisesse pagar menos IMI tambem se podia mudar o prédio par aum bairro social.
Isso é que era uma inovação tecnológica!

Gilberto disse...

Sim, Curitiba tem um prédio giratório. Mas é totalmente diferente desse projeto de Dubai. Não quero menosprezar o projeto brasileiro, mas não chega aos pés deste. E são 11 andares apenas. E a tecnologia é outra, bem diferente. Não tem energia própria eólica, nao gira desta forma, o de Dubai é muito mais amplo, muito mais luxuoso, é bem diferente. E as partes giratórias são fixadas numa base, o edifício nao é apenas a parte giratória, tem parte fixa. A única semelhança entre eles é a idéia. Acho até que temos que considerar que o de Curitiba seja o mais original. O de Dubai será o segundo.

entãoéassim... disse...

E pensar que 200.000 euros custa um apartamentozeco de duas, vá lá, bem choradinho três assoalhadas por aqui, algures, às vezes até sem vista para o mar, ou melhor, mato!

Com uma estrutura giratória quantas pessoas "menos sóbrias" já podem chegar tranquilamente a casa alegando que o "verem tudo à roda" é, literalmente, o que lhes está a acontecer, sem terem culpa nenhuma...Então se as paredes obedecerem ao comando de voz deve ser um festival, hic... :-))