quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Ai que saudades do Scolari!

Se o futebol é um desígnio nacional, então, a selecção mostrou que Portugal está em recessão. E as perspectivas de crescimento são negativas.



5 comentários:

Pioneiro09 disse...

Dá-lhe Brasil!!!Huhauha...tenho acompanhado por um longo tempo este blog e gostaria de divulgar o novo site bahá'í em português Bahaikipedia. Ele lembra bastante o famoso Wikipédia por ser de conteúdo aberto para colaborações e multilingue, só que conteúdos exclusivamente bahá'ís ou relacionados, ele também é moderado e controlado por Bahá'ís e então espero que você goste e se interesse com o website. Se você puder divulgar sobre ele eu ficaria grato já que é um bom instrumento tanto para ensinar como aprender sobre a Fé.

Zezinha disse...

Vê o lado positivo das coisas...no tempo do Scolari tinhamos ficado acordados até às tantas, a gritar para a televisão que nem uns malucos! Agora andamos muito mais descansados.... :-)

GH disse...

Cá pra mim, era deixar os brasileiros virem para cá governar este país.
Afinal nós governámos o Brasil durante 300 anos, e eles podiam retribuir o favor e governar Portugal durante igual período de tempo.
E se vierem pessoas como o Scolari ou o Fernando Pinto, então estamos garantidos.
Afinal de contas o Brasil era um país com a maior divida externa e hoje é um dos G-20.
Enquanto que Portugal aqui se vai afundando em todas estatisticas internacionais.

Marco disse...

Pioneiro09,
Já conhecia a Bahaikipedia; vou acrescentar o link.

Zezinha,
Há ainda outra perspectiva mais positiva: pelo menos não andamos distraídos. Assim conseguimos dar mais atenção ao escândalo do BPN, à falência das Minas de Aljustrel, ...

GH,
Tens alguma razão no que dizes: o Brasil tem vindo acrescer e Portugal estagna ou regride.

entãoéassim... disse...

"Estagna ou regride"? Venha o dito e escolha!
Se bem que ao estagnar até podia ser numa altura em que tivéssemos atingido um ponto de desenvolvimento tal (o que não me parece ser bem o caso), para que nos permitíssemos não fazer nenhum durante um tempo. Podiamos descansar (tipo dolce far niente) e vivíamos sem esforço enquanto esperávamos pelos outros. Assim, continuamos sem fazer nenhum (e quando fazemos é aquilo que se vê), mas sempre com esforço!!! Balanço deveras positivo!
Quanto ao regredir, como dizia o outro: para trás anda a burra!
Ainda havemos de ler versões "updated" da história deste país que desminta tudo o que foi dito das grandes, pequenas e assim-assim descobertas e feitos. Nada me chocava ou surpreendia, pelo contrário!