sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Irão: Novos Desenvolvimentos

Segundo as mais recentes notícias recebidas do Irão, o julgamento dos sete dirigentes bahá’ís poderá ter lugar nos próximos dias. A celeridade que as autoridades agora pretendem dar ao processo, aliado ao facto de ter sido negado a estes sete detidos qualquer acesso ou contacto com a sua advogada – Shirin Ebadi – são sinais bem característicos do tipo de "justiça" que se encontra naqueles regimes que desconhecem o significado de Direitos Humanos.

Lembro que a acusação de "espionagem a favor de Israel" (a lenga-lenga tradicional da propaganda fundamentalista) é um indicador muito forte de possível aplicação de pena de morte.

Relativamente a outros desenvolvimentos sobre a situação dos Baha’is no Irão, salientamos o facto do abaixo assinado "Temos Vergonha" contar já com mais de 200 subscritores, e ainda o facto de, no Irão, se terem verificado diversos ataques contra e actos de intimidação contra bahá’ís. Em Bahman, os apartamentos de três famílias Baha’is foram atacados com cocktaisl molotov; em várias localidades, durante o sermão da Ashura, os clérigos incitaram à violência contra os Baha’is, e em Shiraz circulam listas com nomes e endereços de centenas de crentes Bahá’ís. Para mais informações ver Clerics in Iran inciting hatred, attacks against Baha’is.

As notícias actualizadas sobre a situação dos Baha’is no Irão pode ser acompanhada aqui.

Nos últimos dias, Shirin Ebadi e alguns analistas vieram a público afirmar que a recente predisposição do Presidente Obama em abrir negociações com o Irão deveria incluir a questão dos direitos humanos e a situação dos Bahá’ís.

E há algumas horas atrás, a Administração Americana reagiu ao caso dos sete dirigentes baha’is detidos no Irão, considerando as acusações não têm qualquer fundamento e lembrando que os detidos não tiveram acesso a um advogado e que não foi apresentada publicamente qualquer prova da acusação. A Administração Americana considera que as acusações feitas contra os Baha’is nos media iranianos e internacionais fazem parte de uma campanha que dura há 30 anos e existem mais de três dezenas de Bahá'ís detidos no Irão apenas por motivos religiosos. Leia o comunicado na íntegra: Persecution of Religious Minorities in Iran.

Este é um sinal que os conselheiros do Presidente Obama dão atenção a esta questão. Esperemos que os círculos próximos de Ahmadinedjad e de Ali Khamenei estejam atentos a todas as palavras e atitudes da Administração Americana.

------------------------------------------------
A ler:
Baha’i group rejects charges against seven Baha’is in Iran (VNCIran)
The Baha’is categorically deny charges (IPW)
Baha'i "Spying" Case Strikes New Blow Against Religious Freedom in Iran (News Blaze)
Baha’i Leaders In Iran Charged With Spying For Israel (RFE)
Shirin Ebadi: Include human rights in US-Iran dialogue (VNCIran)
Statement by the US Government: Persecution of Religious Minorities in Iran

1 comentário:

GH disse...

Que é como quem diz:
"Ahmadinedjad, Big Hillary is watching You!"
eh eh eh eh