domingo, 15 de fevereiro de 2009

Luz verde para o julgamento!



De acordo com o site PR-Inside.com, o chefe do Supremo Tribunal Administrativo do Irão acusou os sete dirigentes baha’is de partilhar informação sobre o Irão com Israel. A televisão estatal iraniana, citou o procurador Qorban-Ali Dorri-Najafabadi dizendo que a Comunidade Baha’i, como um todo, tem partilhado informação com Israel e outros inimigos.

Acusar os Bahá’ís de serem espiões israelitas faz parte do tradicional folclore anti-bahá’í dos fundamentalistas islâmicos. Basta recordar que Bahá'u'lláh, o fundador da Fé Baha’i foi exilado para a cidade de Akka (Acre) pelas autoridades Otomanas em 1868 (80 anos antes da fundação do Estado de Israel). Akka (que hoje é parte de Israel) pertencia ao Império Otomano, cujas autoridades decretaram o exílio e detenção de Bahá'u'lláh. Desde esses dias, o Centro Mundial Baha’i – incluindo dos santuários, jardins e edifícios no Monte Carmelo – têm-se afirmado como símbolos das cidades de Haifa e Akká.

A propósito: a lista dos subscritores do texto “Temos Vergonha!” continua a aumentar. E a Comunidade Baha’i agradeceu publicamente esta iniciativa.

1 comentário:

GH disse...

Uma mentira repetida muitas vezes acaba por se tornar verdade. Não era isso que diziam os Nazis?