sábado, 30 de março de 2013

Paralelismos entre Jesus e o Báb

Num estudo dos martírios de Jesus e do Báb podemos encontrar vários paralelismos:
  • A idade do Báb e a duração da Sua missão são semelhantes à de Jesus.
  • Ambos foram sujeitos a julgamentos viciados cujas conclusões eram previsíveis.
  • O Báb foi morto na véspera do Ramadão; Jesus foi martirizado na véspera do Sabbath e durante a Páscoa pelas mesmas razões.
  • O Báb foi obrigado a desfilar pela cidade; Jesus foi aclamado na sua entrada em Jerusalém.
  • O Báb foi martirizado ao meio-dia; segundo o Evangelho de João, Jesus também foi levado a essa hora.
  • Ambos foram colocados acima do solo e tinham um companheiro de martírio a quem afirmaram irem para o Paraíso.
  • Bab instruiu os seus Discípulos a negar a sua Fé; muitos dos discípulos de Jesus fugiram e negaram-O para que a sua fé pudesse continuar.
  • Jesus e o Báb demonstraram um poder sobre o martírio que mostra que a sua morte foi voluntária.
  • Ambos foram trespassados por uma Arma (lança/espada).
  • Uma longa escuridão (e outros fenómenos naturais) seguiram-se às mortes de Jesus e do Báb.
  • Foram colocados guardas para vigiar os corpos de Jesus e do Báb para que os corpos não fossem roubados; mas nos dois casos não conseguiram cumprir a sua tarefa.

2 comentários:

Anónimo disse...

O Báb pediu a seus discípulos que negassem sua mensagem?
poderia comentar um pouco mais do tema? falar por exemplo: o porquê, qual momento exatamente e se ele os instruiu a mentir.

Marco disse...

Na véspera do Seu Martírio, o Báb pediu aos Seus secretários que negassem a sua Fé, de modo a poderem posteriormente relatar aos outros crentes os Seus últimos momentos. O secretário Siyyid Husayn-i-Yazdi e um irmão deste negaram a Fé (H.M. Balyuzi, The Bab - The Herald of the Day of Days, p. 155). No entanto, o jovem Anis, pediu para morrer juntamente com o Báb.

Siyyid Husayn-i-Yazdi seria martirizado mais tarde, em Agosto de 1852.