quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Jesus Cristo: Um Profeta como Moisés

Por Maya Bohnhoff

Se o mundo material é infinito no que toca às suas manifestações de vida, poderá o mundo espiritual ser finito? Os profetas de Deus surgiram continuamente em eras do passado e continuarão a surgir ao longo das eras do futuro. ('Abdu'l-Bahá, Divine Philosophy, p. 170)
Fui criada como Cristã sem denominação - ou Cristã com muitas denominações. Devido à insistência da minha mãe que quando os pastores se desviavam do significado claro e do contexto da Escritura nenhum Deus poderia surgir dali, frequentámos uma diversidade de igrejas: Baptista, Metodista, Presbiteriana, Episcopal, Católica e Luterana.

Em todas essas igrejas a ideia central sobre Cristo sustentava que Ele era fundamentalmente diferente de qualquer outro dos mensageiros de Deus.

Encontrei essa mesma ideia num debate recente com uma cristã devota num fórum online. Em resposta à minha afirmação sobre a missão profética de Cristo, ela declarou: "Cristo não afirmou ser um profeta."

Fiz o que minha mãe me ensinou - procurei os versículos em que Cristo fala da Sua relação com Deus. E encontrei no livro de S. João (5:45-47) as seguintes palavras de Jesus:
Não penseis que Eu vos vou acusar diante do Pai; há quem vos acuse: é Moisés, em quem continuais a pôr a vossa esperança. De facto, se acreditásseis em Moisés, talvez acreditásseis em mim, porque ele escreveu a meu respeito. Mas, se vós não acreditais nos seus escritos, como haveis de acreditar nas minhas palavras?
Onde é que Moisés fala de Cristo? Aqui está uma referência no Deuteronómio 18:15-16:
O Senhor, teu Deus, suscitará no meio de vós, dentre os teus irmãos, um profeta como eu; a ele deves escutar. Foi o que pediste ao Senhor, teu Deus, no monte Horeb, no dia da Assembleia...
No versículo 18, Moisés reitera esta profecia. De acordo com a Torá, Moisés anuncia um profeta semelhante a Ele que iria levar mais longe a mensagem divina. Que conclusão se pode tirar, senão que, quando Jesus afirma que Moisés escreveu sobre Ele, Ele está a referir-se à profecia do Deuteronómio e que Ele é, portanto, um profeta como Moisés?

Pedro, ensinando com João em Jerusalém após a ascensão de Cristo, confirma que esta profecia se refere a Cristo (Actos 3:19-26):
Arrependei-vos, portanto, e convertei-vos, para que os vossos pecados sejam apagados; e, assim, o Senhor vos conceda os tempos de conforto, quando Ele enviar aquele que vos foi destinado, o Messias Jesus, que deve permanecer no Céu até ao momento da restauração de todas as coisas, de que Deus falou outrora pela boca dos seus santos profetas. Moisés disse: 'O Senhor Deus suscitar-vos-á um Profeta como eu, de entre os vossos irmãos. Escutá-lo-eis em tudo quanto vos disser. Quem não escutar esse Profeta, será exterminado do meio do povo.' ... Foi primeiramente para vós que Deus suscitou o seu Servo e O enviou para vos abençoar e para se afastar cada um de vós das suas más acções.
Depois de todos os meus anos em congregações cristãs, fiquei surpreendida com esta ligação, pois nenhum pastor que alguma vez ouvi pregou um sermão sobre isto, e nenhum estudo da Bíblia alguma vez o tinha abordado. Deparei-me com ela durante as minhas tentativas para provar, ou refutar, a mensagem de Bahá'u'lláh e Fé Bahá'í do ponto de vista bíblico.

A conclusão a que cheguei foi inevitável: Jesus Cristo foi, segundo três testemunhos distintos - Moisés, o próprio, e Pedro - um profeta como Moisés e um servo de Deus, como Moisés.

Isso levanta a questão: o que é que isto significa? Que tipo de profeta foi Moisés, e qual foi a natureza da servidão Ele partilha com Jesus?

Irei explorar estas questões nos próximos artigos.

------------------------------------------------------------
Texto Original: Jesus Christ: A Prophet Like Moses (BahaiTeachings.org)

ARTIGO SEGUINTE: Jesus Cristo: Frente-a-frente com Deus

ARTIGO RELACIONADO: Cristo é Deus?

NOTA: Todas as citações bíblicas são retiradas da tradução dos Capuchinhos.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Este texto é de autoria de Maya Bohnhoff, Baha'i e autora de sucesso do New York Times nas áreas de ficção científica, fantasia e história alternativa. Ela é também compositora/cantora (juntamente com seu marido Jeff). É um dos membros fundadores do Book View Café, onde escreve um blog bi-mensal, e tem um blog semanal na www.commongroundgroup.net.

6 comentários:

J. Carlos disse...

Muito Obrigado Marco por partilhares. Continua o teu estudo, pois é bastante interessante esse aprofundamento.

Marco disse...

Esta autora escreveu uma série que descrevem muito bem a perspectiva Bahá'í sobre diversos temas Cristãos. À medida que tiver tempo vou traduzi-los e publicá-los aqui.

Mauricio Maccari disse...

Olá, gostaria de obter um espaço para refutar o artigo da autora, pois Jesus é mais do que um profeta, houve um equivoco em afirmar que Jesus não foi profeta, de fato Ele foi também um profeta, mas além disto afirma ser o Salvador da humanidade, Ele afirma em certas ocasiões que Ele e o Pai são um.
Se me for concedida a oportunidade de refutar eu agradeço. Abraços a todos.

Marco Oliveira disse...

Maurício,
Por favor, leia todos os textos desta autora publicado neste blog para perceber a pespectiva Baha’i sobre Jesus.
Sobre a ideia de Jesus ser Deus, isso é totalmente contra a razão, pois o infinito (Deus) não pode incorporar no finito (homem). Se o fizesse deixaria de ser Deus.
Sobre este tema recomendo este texto:
http://povodebaha.blogspot.de/2014/06/cristo-e-deus.html
Cumprimentos.

Wagner Fiorino disse...

Outro fato bíblico que comprova que Jesus não era Deus, é quando indagado pelo Jovem Rico, em uma conversa entre Jesus e referido Jovem, um homem de posição (Mateus 19:16-22; Marcos 10:17-22; Lucas 18:18-23). Quando este jovem chamou Jesus de “Bom Mestre”, ele respondeu: “Por que me chamais bom? Ninguém é bom, senão um, que é Deus” (Lucas 18:19). Mais uma afirmação que Jesus não é Deus, e sim seu mensageiro amado.

Wagner Fiorino disse...

E em outro trecho da Bíblica, um outro fato muito interessante afirmado por Jesus Criso.
Ele disse: “Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto” (Mateus 4:10). Mais uma vez, ele reforça sua imagem de mensageiro e profeta de Deus, mas claramente diz que somente a Deus devemos adorar e prestar culto. Belas palavras.