quinta-feira, 23 de dezembro de 2004

Natal

Um amigo de longa data enviou-me um mail com tom de provocação (bons amigos têm de ser mesmo assim): "Tenta lá explicar no blog como é que consegues ser bahá’í e celebrar do natal... Quero ver como descalças a bota! :-)"

Eu sou bahá'í e sou português. Tenho as minhas convicções religiosas (que tento pôr em prática) que são diferentes da maioria dos meus compatriotas. Tenho os hábitos comuns à maioria dos portugueses. Para mim a quadra de Natal (não apenas o dia de Natal!) é uma época destinada à vida familiar; visitam-se parentes e trocam-se lembranças. São dias em que se reforça a harmonia e coesão familiar. Quem é português dificilmente se poderia alhear disto.

Estamos, assim, a viver um momento cuja importância social não se pode negar. Quantas e quantas vezes, vemos o Natal designado como Festa da Família? Até em regimes comunistas a quadra de Natal manteve essa designação. Assim, meu caro, espero que ambos possamos viver muitos e bons anos celebrando Natal após Natal, sempre acompanhados pela família. Para os curiosos, acrescento: cá em casa há Árvore de Natal e até um presépio (que comprei há uns anos na Tanzânia).

Claro que o ideal era que todas as famílias pudessem celebrar um momento destes, que todo o ano fosse Natal, que toda a família humana sentisse essa harmonia e unidade. Lá estamos nós a cair no nosso ideal de ver a terra como um só país e a humanidade como seus cidadãos…

Quanto à importância religiosa do Natal: não existe o feriado de Natal no calendário Bahá'í. Mas porque não aproveitar um pouco do dia de Natal para reflectir sobre a vida de Jesus Cristo? Afinal, os bahá'ís defendem a divindade de Jesus. Para eles, fica aqui uma sugestão de leitura: Christ Glorified (está em inglês).

Tenham todos um bom Natal!

NOTA: Até ao dia 3 de Janeiro, este blog fica nos "serviços mínimos".

7 comentários:

jvn disse...

Festas Felizes e um 2005 cheio de concretizações.
:-)

E.O. disse...

olha aqui o ateu carregado de prendinhas, arvore de natal e presépios (sim,plural, artesanato daqui). abraço, viva o menino jesus, E um bom ano para ti e os teus. E para o teu crescente blog, cada vez melhor.

MP disse...

Feliz Natal!
Cheio de coisas boas :)

Anónimo disse...

Olá Marco! Sobre o teu artigo sobre o Natal, eu que tb. sou Bahá'i diria que "por sermos bahá'is até temos o dever de comemorar a data que se instituiu como sendo a do nascimento de Jesus - O Cristo" tal como deveriamos comemorar as datas importantes das outras religiões mundiais porque um Bahá'i orgulha-se de conhecer o valor das diferentes revelações divinas à Humanidade e não será um bom Bahá'i se se fixar só nesta Dispensação, sendo um ignorante àcerca das outras"Não foi isso que Bahá'u'llah ensinou. Bom Natal! Bjs Dadinha

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Elfo disse...

A minha árvore está erguida desde o dia 12 de Novembro – nascimento de Bahá'u'lláh -, os presentes tinham começado a 20 de de Outubro – nascimento do Báb -, a troca vai prolongar-se até dia de Reis – eram os Magos Sagrados de Zoroastro, guardiões do Fogo Sagrado e perscrutadores das estrelas.
Assim comemoramos, em minha casa, a vinda de quatro Mensageiros de Deus:
Zoroastro, Jesus, Báb e Bahá'u'lláh.

Elfo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.