terça-feira, 5 de setembro de 2006

Sobre o nome deste blog

"Povo de Bahá" é uma expressão frequentemente utilizada nas Escrituras da religião Bahá'í para designar os crentes em Bahá'u'lláh, i.e., os Bahá’ís. Seguidamente apresentam-se alguns excertos das escrituras Baha’is, onde surge esta expressão.

* * * * * * * * *

Esforçai-vos, ó povo de Bahá, para que o tumulto da dissensão e luta religiosa que agita os povos da terra possa ser aquietado e todos os seus vestígios completamente eliminados.

(Bahá'u'lláh, Epístola ao Filho do Lobo)


Na opinião do povo de Bahá, a glória do homem está no seu conhecimento, na sua conduta íntegra, no seu carácter louvável e na sua sabedoria, e não em sua nacionalidade ou posição.

(Bahá'u'lláh, Epístolas de Bahá'u'lláh, Palavras do Paraíso)


Acautelai-vos, ó povo de Bahá, para não andar nos caminhos daqueles cujas palavras diferem das acções. Esforçai-vos para que possais manifestar aos povos da terra os sinais de Deus e reflectir os Seus mandamentos. Que os vossos actos sirvam de guia para toda a humanidade, pois o que é professado pela maioria dos homens, sejam de alta ou baixa condição, difere da sua conduta. É pelas vossas acções que vos podeis distinguir dos outros. Através delas o brilho da vossa luz pode irradiar-se sobre toda a terra.

(Bahá'u'lláh, Selecção dos Escritos de Bahá'u'lláh, CXXXIX)


Bem-aventurados são os governantes e os eruditos entre o povo de Bahá. São os Meus mandatários entre os Meus servos e as manifestações dos Meus mandamentos entre o Meu povo. Sobre eles repousem a Minha glória, as Minhas bênçãos e a Minha graça, as quais abrangeram o mundo existente.

(Bahá'u'lláh, Epístolas de Bahá'u'lláh, Livro da Aliança)


Ó povo de Bahá! Incumbe a cada um de vós ocupar-se com algum trabalho, seja um ofício, um comércio ou algo semelhante. Enaltecemos o vosso empenho nesse trabalho ao grau de adoração ao Deus Uno e Verdadeiro.

(Bahá'u'lláh, Kitáb-i-Aqdas, parag. 33)


Associai-vos com todos os homens, ó povo de Bahá, num espírito de amizade e camaradagem. Se estiverdes cientes de uma certa verdade, se possuirdes uma jóia da qual outros são privados, partilhai-a com eles numa linguagem da maior generosidade e boa-vontade. Se for aceite, se o seu propósito for cumprido, tereis atingido o vosso objectivo. Se alguém a recusar, deixai-o a sós e suplicai a Deus que o guie. Acautelai-vos para não o tratar de um modo pouco bondoso.

(Bahá'u'lláh, Selecção dos Escritos de Bahá’u’lláh, CXXXII)


O povo de Bahá não deve negar a qualquer alma a recompensa que lhe é devida, deve tratar com deferência os artífices e de modo diferente do povo de outrora, não deve macular a sua língua com injúrias.

(Bahá'u'lláh, Epístolas de Bahá'u'lláh, Tarazat)


Ó povo de Bahá! Sois os locais de alvorada do amor de Deus e as auroras da Sua benevolência. Não conspurqueis as vossas línguas com a maldição ou o ultraje de qualquer alma, e guardai vossos olhos contra aquilo que seja indigno. Apresentai aquilo que possuís. Se for recebido favoravelmente, o vosso objectivo será alcançado; se não, é inútil protestar.

(Bahá'u'lláh, Epístolas de Bahá'u'lláh, Bishárát)


Ó povo de Bahá! A fidedignidade é, em verdade, a melhor das vestes para os vossos templos e a mais gloriosa coroa para as vossas cabeças. Segurai-vos firmemente a ela, segundo o preceito de Quem ordena, d'Aquele que é de tudo informado.

(Bahá'u'lláh, Epístolas de Bahá'u'lláh, Tarazat)


Que Nossa Glória repouse sobre o povo de Bahá, o qual nem a tirania do opressor, nem a ascendência do agressor tem conseguido de Deus, o Senhor dos mundos.

(Bahá'u'lláh, Epístolas de Bahá'u'lláh, Tarazat)


Mais uma vez exortamos todos os crentes a observarem justiça e equidade e a manifestarem amor e contentamento. São eles, em verdade, o povo de Bahá, os companheiros da Arca Carmesim. Sobre eles esteja a paz de Deus, Senhor de todos os Nomes, o Criador dos céus.

(Bahá'u'lláh, Epístolas de Bahá'u'lláh, Ishraqat)


Entre o povo de Bahá, porém, o casamento deve ser uma união tanto física como espiritual, pois aqui marido e mulher estão extasiados com o mesmo vinho, enamorados pela mesma Face incomparável; ambos vivem através do mesmo espírito, através deles movem, e são iluminados pela mesma glória... Portanto, quando o povo de Bahá tenciona casar, a união deve ser uma relação verdadeira, uma ligação espiritual bem como física, de modo que ao longo de todas as fases da vida, e em todos os mundos de Deus, a sua união perdure; porque essa verdadeira unidade é uma centelha do amor de Deus.

('Abdu'l-Bahá, Selecção dos Escritos de 'Abdu'l-Bahá, nº 84)

4 comentários:

João disse...

É uma expressão bonita!

dina disse...

não sigo esta religião nem a conhecia até te conhecer a ti, mas todos os dias tento viver "debaixo" desta frase:

..., a glória do homem está no seu conhecimento, na sua conduta íntegra, no seu carácter louvável e na sua sabedoria, e não em sua nacionalidade ou posição.

para mim esta é frase que dá direito e faz a diferença entre ser humano ou animal

Marco disse...

Pois é Dina.
O problema é que é muito difícil viver de acordo com estes valores.
Enfim. Vamos tentando. :-)

FRQSTR=19219222x281999:1:1440|19219222|19219222|19219222|19219222 disse...

Mais um lindo post!
É uma pena eu já ser Bahá'í, assim já não posso falar daquel impacto profundo...