terça-feira, 22 de julho de 2008

Residência de familia bahá'í incendiada, em Kerman

Mihran Shakir e a sua família são baha’is e vivem em Kerman, no Irão. Durante várias semanas, a Sra Shakir recebeu ameaças telefónicas (provavelmente por serem Baha’is). Quando uma noite a família se ausentou para participar numa celebração baha’i, o seu carro foi atacado com uma bomba incendiária. Valeu-lhes a fraca potência do engenho e a rápida intervenção de alguns amigos; os estragos acabaram por ser de pouca monta.

No passado fim-de-semana a família ausentou-se e a sua residência foi incendiada. Às primeiras horas da manhã do dia 18 de Julho um dos vizinho sentiu um intenso cheiro a fumo e chamou o bombeiros. Depois de extinto o incêndio, soube-se que um dos vizinhos ouviu uma pequena explosão por voltas das 3H30 da madrugada mas não deu grande importância ao ruído; outros vizinhos dizem ter visto vultos suspeitos no telhado. Os investigadores, porém, insistem que o incêndio se deveu a um curto-circuito na instalação eléctrica.

A dimensão dos estragos é bem visível nas fotos seguintes que foram tiradas na residência da família no dia seguinte.









3 comentários:

entãoéassim... disse...

Mais uma triste notícia. Se ao menos as palavras de conforto para com esta família e todos os que correm perigo servissem para algo mais do que isso mesmo, confortá-los...
Parece-me que há aqui pormenores universais: só após a tragédia é que alguém sabe sempre alguma coisa. Afinal, um vizinho ouviu a explosão (embora a desvalorizasse): "O que foi isto? Ah! Uma explosão na casa dos Shakir, nada de mais"; outros terão suspeitado de vultos no telhado. Não se tratando de gatos não se denunciam estas situações à priori?
Felizmente o vizinho que teve faro para o fumo tomou uma atitute!
Um dado positivo: os bombeiros actuaram, o que mostrará imparcialidade (?). Imagine-se se tiverem de cumprir ordens: "se são bahá'is, deixa arder".
Quanto aos investigadores, são de uma eficiência impressionante. O incêndio deu-se há dois dias e já têm resposta pronta!? (Se fosse cá um dos nossos ilustres e imensos ministros estaria ainda a pensar em abrir um inquérito...)
Mas esta insistência na justificação não será para "despacharem" o assunto?
Porém só falta uma coisa: explicarem o porquê da explosão no carro desta mesma família. O "curto-circuito" também a justifica?

GH disse...

Tá-se mesmo a ver. Os fundamentalistas querem que isto sirva de aviso aos outros bahais do Irão.

João disse...

Lá estás tu Marco...então se os investigadores dizem que foi curto circuito porquê que não havemos de acreditar? Se a nossa PJ, em vez de ter andado em contactos com a policia inglesa no caso Maddie tivesse contratado os serviços destes investigadores é que tinha feito bem. A esta hora de certeza que já tinhamos o caso resolvido (provávelmente concluindo que a menina foi raptada por extra terrestres)!