quinta-feira, 26 de outubro de 2006

O Deus/não-Deus dos Ateus

Algumas das notas breves, sob o título "O Deus/não-Deus dos Ateus", de José Luis Cortés, no seu livro Um Deus chamado Abba.
----------------------------------------------

  • Ser ateu praticante é tão desconcertante como ser crente à risca. Há muito fundamentalismo ateu.

  • Muitos, ao declararem-se ateus estão a reivindicar a autonomia do homem. Como se o Deus verdadeiro ameaçasse essa autonomia!

  • Um ateu não pode contentar-se com criticar as imagens criticáveis de Deus dos crentes. Isso é demasiado fácil.

  • Estatisticamente, há mais ateus entre os "crentes" do que entre os os ateus declarados.

  • Qual é a imagem de Deus que rejeitas, ateu? Vamos, faz um esforço para defini-lo e veremos se esse é o meu Deus.

  • Se ser crente não te dá alegria... não serás ateu?
  • 3 comentários:

    Mikolik disse...

    Este livro parece bom, e o Sr. José Luis Cortés demonstra ser um homem com um pensamento sagaz e saudável espirito de abertura e tolerância.

    Mas onde é que ele foi buscar a denominação Abba, e porquê?

    P.S. - Aliás, a editora Estrela Polar tem uma boa colecção de livros, sugiro fortemente lerem desta editora - As Mensagens Escondidas na Agua. Trata das envestigações de um cientista Japonês Dr. Masaru Emoto, sobre os efeitos das palavras e pensamento sobre a água.

    iuri disse...

    quem acredita em Deus só pode ser maluquinho da cabeça, ou pelo menos é essa a moda actualmente em portugal (e não só..)

    Marco Oliveira disse...

    Pedro,

    Abba é uma palavra (creio que aramaica) que significa "Papá" ou "Paizinho".

    Um dos significados que o uso desta expressão me sugere é o seguinte: tal como as crianças têm nos pais uma confiança plena, também os sereas humanos devem ter uma confiança semelhante em Deus.