terça-feira, 30 de outubro de 2007

Resolução do Parlamento Europeu sobre o Irão


O Parlamento Europeu aprovou no passado dia 25 uma Resolução onde se apela ao Irão que respeite as suas obrigações internacionais, e se assinalam numerosas violações dos direitos humanos pelas quais o regime de Teerão é responsável.

Entre as várias considerações da resolução escreve-se:
Considerando que os membros da comunidade religiosa baha'i não podem praticar a sua fé, são expostos a duras perseguições e privados de praticamente todos os seus direitos civis (por exemplo, direitos de propriedade ou acesso ao ensino superior), e que os seus lugares de culto estão a ser vandalizados;
E no corpo dos apelos declara-se:
Exorta as autoridades a respeitarem a protecção jurídica internacionalmente reconhecida no que respeita às pessoas pertencentes a minorias religiosas, oficialmente reconhecidas ou não; condena o actual desrespeito dos direitos das minorias e solicita que as minorias possam pôr em prática todos os direitos garantidos pela Constituição iraniana e pela legislação internacional; solicita ainda às autoridades que eliminem todas as formas de discriminação baseada em motivos religiosos ou étnicos ou contra pessoas que pertençam a minorias, como, por exemplo, os Curdos, os Azeris, os Árabes, os Baluchis e os Baha'is; solicita, nomeadamente, que se levante a proibição efectiva de praticar a religião baha'i;
O texto completo encontra-se aqui: Resolução do Parlamento Europeu, de 25 de Outubro de 2007, sobre o Irão

Uma palavrinha de desconforto: apenas um deputado português subscreveu esta Resolução.

8 comentários:

Anónimo disse...

Marco querido,
sabe-se porque somente um deputado português votou nesta decisão? Existiria a possibilidade de questionar os outros? ou será que, infelizmente só um é que estava "em serviço" no momento da votação? :-/
Bjs
er
(Obrigada pela actualidade, dedicação por este blog - bravo|)

João Moutinho disse...

"Apenas um deputado português subscreveu esta Resolução."
Não sei se trata de RealpolitiK mas ainda me lembro da triste figura daquela jornalista que se vestiu dos pés à cabeça para falar com o embaixador do Irão. Lamentável subserviência.
Em todo o caso gostaria de saber que deputado subscreveu a resolução.
Naturalmente que faço um link a ete post.

Elforadiante disse...

Se calhar, amigo Marco, são as nossas Relações Públicas que nã têm uma estratégia interna que faça conhecer aos srs deputados que a Fé Bahá'í existe por cá há mas de cinquenta anos. As nossas RP estarão a precisar de ser recicladas?
Já foi bom que a resolução passasse no Parlamento Europeu, o que não significa que tenhamos de fazer um esforço para termos uma maior visibilidade a nível interno, mas isso cabe-nos a todos e não só às RP da Fé Bahá'í em Portugal.
Um abraço.

Elforadiante disse...

Também é verdade que cerca de 99,0000% nunca ouviu falar sobre a Fé de Baha'u'lláh; também é verdade que nunca se fez um programa de fundo numa qualquer TV de sinal aberto, tipo "60 minutos" em que se exclarecesse a população do que trata a Fé Bahá'í e o que trás de inovador para para esta nova era. os sete minutos a que temos direito de quinze em quinze dias pouco nada dizem e não nos esqueçamos que só passa na RTP2 fora do horário nobre e que a RTP2 tem um share de cerca de 4,5%, digo isto porque o trabalho da RTP2, embora excelente, não chega ao grande público, e que o público da RTP2 está fidelizado àquela estação e é um público muito hermético. E que fazemos nós para mudar esta situação? Será que teremos de criar um fundo específico para a divulgação da Fé Bahá'í nos novos meios de comunicação de massas?
São uma quantas perguntas a merecerem uma séria reflexão que porventura teria de se fazer em sede própria, numa conferência nacional com especialistas da área sem se tornar num brain storm.
Um abraço.

Marco disse...

ER,

O deputado que subscreveu esta proposta é o Paulo Casaca, que é conhecido pela sua simpatia relativamente aos grupos que actuam contra o regime iraniano.

Creio que isso explica que ele tenha sido um dos subscritores (i.e., proponentes) desta resolução.

Quanto à votação propriamente dita não tenho informação sobre o sentido de voto dos restantes deputados portugueses.

Marco disse...

Elfo,
Não concordo contigo no que se refere às RP’s.
Nos últimos anos a evolução do trabalho de RP é impressionante. A presença da Comunidade Baha’i tem sido cada vez mais solicitada em diversos encontros e colóquios. A presença na imprensa nacional também tem crescido. Não temos um representante na Comissão de Liberdade Religiosa, mas temos na Comissão de Tempos de Antena.

Há uma coisa que temos de perceber: um trabalho de RP não é um trabalho para “pregar a Fé Baha’i”. É um trabalho de imagem e contributo social. Já vi baha’is que aproveitam as actividades desenvolvidas no âmbito das RP para tentar pregar a sua religião. Isso é uma asneira tremenda!

Um programa de 60 minutos na TV nunca será possível enquanto houver vontade de o transformar em “60 minutos de pregação baha’i”. Isso é coisa que nem eu consigo aturar! Se os baha’is pretendem aparecer num programa de 60 minutos então têm de mostrar um qualquer contributo válido para tal. Têm alguma coisa de novo a dizer sobre os problemas da sociedade portuguesa? Desenvolvem alguma actividade que resulte em benefícios visíveis para algum segmento da sociedade? Têm algo mais a dizer do que falar de princípios genéricos que são pouco mais do que senso comum?

Sobre os programas “A Fé dos Homens”, a qualidade das participações varia entre o medíocre e o interessante. A mediocridade ou o interesse do programa tem origem na qualidade das intervenções e na postura dos intervenientes. Na minha opinião, é preferível não aparecer em público (seja na TV ou numa conferência) do que aparecer e fazer má figura com uma intervenção medíocre ou com um mero papaguear de princípios genéricos. Por outras palavras: quem aparece em público deve pensar muito bem no que vai dizer e na forma como o vai fazer.

filha do administrador disse...

se calhar só uma sabia o que significa "liberdade religiosa", os outros deviam pensar que se tratava de qualquer coisa vergonhoso de que não se pode falar dentro da igreja !!!!

GH disse...

Pois é.
Os baha'is ainda têm muito que crescer. Eu, por exemplo, acho-os ingénuos quando aparecem na Televisão. Parece que vivem num mundo à parte.
Não faz sentido como é que não são capazes de fazer melhor.

Para não falar em livros como Baha'u'llah e a Nova Era e Ladrão na Noite, que são constantemente impingidos.