sábado, 6 de outubro de 2007

Religião ou superstição?

Via Ruth Gledhill, fiquei a saber que a Evangelische Omroep (uma estação de TV holandesa de inspiração evangélica) censurou um documentário de David Attenborough sobre a vida dos mamíferos. Não se tratam de meros erros de tradução, nem de omissões algumas imagens mais fortes, como caçadas violentas ou animais a copular; trata-se de eliminar tudo quanto possa ser apontado como uma evidência da evolução, nomeadamente a datação de fosseis.

O vídeo seguinte mostra-nos uma comparação entre o documentário original da BBC e o documentário da Estação Holandesa.



Mais exemplos deste tipo de censuras podem ser vistos aqui e aqui. Entretanto vários cientistas europeus lançaram uma petição contra estes cortes nos documentários de David Attenborough.

Que se pode pensar pessoas que olham a ciência como uma ameaça às suas convicções religiosas? Caricatas? Perigosas? Fazem uma figura triste, é verdade. Mas quem vê nisto uma prova de que toda a religião se opõe ao progresso científico, também faz figura igualmente triste. A única coisa que se pode concluir é que ainda há pessoas que se dizem religiosas e que preferem viver fechadas no seu pequeno mundo, ignorando coisas como o progresso científico ou o pluralismo religioso.

O princípio da harmonia entre religião e ciência era um assunto frequentemente abordado por 'Abdu'l-Bahá durante a Sua visita aos Estados Unidos (em 1912). Numa ocasião afirmou:
Se a religião não está de acordo com a ciência, então é superstição e ignorância. Deus dotou o homem com a razão para que ele pudesse compreender a realidade. As bases da religião são racionais; Deus criou-nos com inteligência para que as percebêssemos. Se se opõem à ciência e à razão, como se pode acreditar nelas ou segui-las? (The Promulgation of Universal Peace, p. 128)
Em resumo: a religião não serve para avaliar a ciência; pelo contrário, a ciência é que pode avaliar a religião.

1 comentário:

Carlos Moreira disse...

O outro lado da moeda ocorre quando, por exemplo, alguns tentam fazer vídeos com montagens de discos voadores - como foi o caso daquele recentemente divulgado no youtube, como tendo ocorrido no Haiti. Por isso que é tão importante trabalhar com a veracidade. Não vejo como seja possível ter respeito ao próximo sem esta condição básica.