quarta-feira, 2 de maio de 2012

O diálogo inter-religioso não pode esquecer o passado

Mas o Princípio Protestante é necessário para o diálogo inter-religioso numa forma mais geral. Apela a todas as pessoas religiosas, quando se sentam para falar umas com as outras e a promover aquilo… que chamámos uma “nova comunidade de comunidades”, a não esquecer o registo das religiões ao longo dos séculos. A realidade, que se agiganta tanto no passado como no presente, é que a religião trouxe tanto sofrimento à humanidade assim como inspirou paz. De facto, à luz das guerras e violência religiosa que devastaram a história e ainda devastam - na Índia, Sri Lanka, Médio Oriente, Jugoslávia e Irlanda - os dados convencem algumas pessoas que a religião espalhou mais ódio do que amor. Este registo e estes desafios devem ser lembrados em qualquer encontro de religiões. De outra forma, o diálogo pode facilmente tornar-se um adoçado irenecismo em que as religiões do mundo se juntam para dizer umas às outras como são maravilhosas.

Paul F. Knitter, Introducing Theologies of Religions, p. 55

1 comentário:

Cristianismo Laico disse...

LA VOCACIÓN MISIONERA DEL VOLUNTARIADO QUE MILITA EN LAS ORGANIZACIONES ALTRUISTAS, ES BLASÓN DEL CRISTIANISMO LAICO. El éxito de las misiones en la India, solo es posible enfatizando el sincretismo universal del cristianismo laico expresado por Raimon Panikkar: «Me marché cristiano, me descubrí hindú y regresé budista, sin haber dejado de ser cristiano», a fin de derribar barreras entre los hombres por cuestiones de fe. Unido a la empatía que se logra mediante la práctica del amor misericordioso o altruismo, el misticismo y el activismo social intensos, ejercidos por Cristo, a fin de alcanzar la trascendencia humana y la sociedad perfecta. http://es.scribd.com/doc/23972161/EL-CARACTER-UNIVERSAL-DE-LAS-ENSENANZAS-DE-CRISTO-Y-EL-DIALOGO-INTER-RELIGIOSO