quinta-feira, 25 de novembro de 2004

Lidia Zamenhof

É sabido que o Esperanto é uma das línguas desenvolvidas com o objectivo de auxiliar à comunicação entre os povos. O seu sucesso, tanto quanto julgo saber, deve-se essencialmente à sua simplicidade.

O Esperanto tem uma relação curiosa com a religião Bahá'í. Bahá'u'lláh apelou à adopção de uma língua auxiliar internacional, língua essa que deverá ser ensinadas nas escolas de todo o mundo. Ludwik Zamenhof, o médico polaco, criador do Esperanto, publicou o seu primeiro trabalho em 1887 sobre esta língua. No início do século XX, 'Abdu'l-Bahá chamou várias vezes a atenção para o Esperanto e chegou mesmo a encorajar os bahá'ís a aprendê-lo e a não descartar a possibilidade desta se vir a tornar uma verdadeira língua auxiliar internacional.


Lidia, a filha do Dr. Zamenhof, teve conhecimento da religião bahá'í através de Martha Root[1], uma conhecida crente americana. Aceitou a nova religião e em 1937 foi convidada pela comunidade bahá’í americana a deslocar-se aos Estados Unidos; o objectivo dessa viagem era promover e ensinar o Esperanto. Em Dezembro de 1938, regressou à Polónia onde continuou a ensinar o Esperanto e a promover a religião Bahá'í. Nos anos que se seguiram foi apanhada pelo turbilhão da 2ª Guerra Mundial; foi presa pelos nazis e enviada para o gueto de Varsóvia tendo acabado por falecer no campo de extermínio de Treblinka durante o verão de 1942.

O esforço e a dedicação de Lídia Zamenhof em prol do Esperanto e da religião Bahá'í passaram a escrito num livro (Lidia: Life of Lidia Zamenhof, Daughter of Esperanto) e deram os seus frutos. Em 1973, foi fundada a Liga Bahá'í do Esperanto.

Em alguns encontros bahá'ís já tive a oportunidade de testemunhar conversas animadas sobre o Esperanto e a adopção de uma língua auxiliar internacional. Pessoalmente, acredito que um dia a humanidade terá de pensar seriamente nesta questão. Para já temos um leque de problemas políticos, sociais e económicos muito graves e cuja resolução é prioritária.

----------------------------
Notas/Referências
[1] – Martha Root visitou Portugal em 1927 e organizou as primeiras actividades Bahá'is no nosso país.
Sobre Lidia Zamenhof, ver também:

-
Notes on the life of Lidia Zamenhof, por John Dale
-
Lidia Zamenhof, por John Dale

Sem comentários: