segunda-feira, 12 de Dezembro de 2005

Mapa da Poluição na Europa


Cientistas holandeses recorreram a imagens do satélite Aura para elaborar mapas que mostrar a distribuição da poluição na Europa e noutras regiões do mundo. As imagens reflectem os níveis da poluição na camada mais baixa da atmosfera (aquela em que nós vivemos!). Na imagem anterior as manchas assinalam a presença de dióxido de nitrogénio (NO2), um precursor da produção de ozono ao nível do solo.

Notícia completa na BBC.

7 comentários:

João Moutinho disse...

Pois é o (d)Reno não está nada bem.
A nós o que nos vai valendo ainda é a aragem atlântica.
Já que aquilo por terras madrilenas não está nada bem. Resta saber se essa essa foi a razão porque o Figo mudou, até porque o Norte de Itália também não está muito famoso.

Lutz disse...

Quando vou, daqui a uma semana, para a minha terra, vou exactamente para o centro da maior mancha negra...

Marco disse...

Eu, apesar de ser leigo nesta matéria, achei o mapa muito interessante.
No entanto, imagino que existam outros elementos poluentes além do NO2.
Provavelmente, este mapa é apenas uma de muitas más notícias em relação à poluição na Europa.

dina disse...

este "mapinho" deveria ser mais divulgado, informação simples e Muito fácil de entender. isto de andar a falar de camada de ozono para aqui e para ali, não me parece que esteja a funcionar muito bem; não há nada como uns "desenhos" muito simples para explicar as coisas

João Moutinho disse...

O problema é que hoje em dia andamos a produzir compostos que outrora não existiam e a sua desintegração não é possível através de processos biológicos ou mesmo químicos, temos que esperar pela sua decomposição física, o que poderá conduzir a uns milhares de anos.
Infelizmente a vaga de terrorismo que se tem feito sentir ultimamente relegou a questão ambiental para um plano secundário ou mesmo terciário mas se não inflectirmos no nosso comportamento podemos causar danos irreversíveis para as próximas gerações.

pedro disse...

O problema é que o mal já está feito... Podemos agora tentar evitar que daqui a duas gerações isto esteja ainda pior. É pena ver aqueles que agoram lamentam as cheias (que destroem tudo em seu redor), o tempo muito frio ou muito quente (que implica maiores gastos de energia), as chuvas ácidas (que corroem as florestas), a seca (que destrói as culturas) e tantos outros fenómenos da Natureza e que na altura devida nada dizeram. Protocolo de Quioto? Eco'92? Algum dos países ditos civilizados e do primeiro mundo cumprem estes acordos?

João Moutinho disse...

Pedro & C.ª,
Tenho tentado fugir às questões de política imediata mas neste caso penso que se justifica.
Se alguém há uns anos atrás me dissesse que a Administração Americana (somando a australiana e outras que tais) iria recusar o protocolo de Quioto, acrescida da argumentação apresentada, eu não acreditaria.
E agora com o emergir da China e da Índia vamos lá a ver como é que isto (não) vai ficar.