quinta-feira, 20 de julho de 2006

Baha'is inabalados pelos rockets em Israel

Mais um artigo publicado hoje pelos media internacionais. Desta vez pela AFP. Aqui fica a tradução de um excerto.
---------------------------------------------


HAIFA Israel (AFP) – Os Bahais acreditam que Moisés, Cristo e Maomé são Mensageiros de Deus e ao contrário da sua cidade santa, Haifa, a sua fé na futura paz mundial é inabalável pelos rockets do Hezbollah.

Dezenas de rockets do Hezbollah explodiram nesta cidade portuária, a 40 quilómetros da fronteira libanesa, desde que a milícia capturou, na semana passada, dois soldados israelitas e Israel respondeu com um bombardeamento maciço.

As ruas podem estar desertas, mas os rockets que mataram oito trabalhadores dos caminhos de ferro de Haifa no domingo, pouco importam para os 100 peregrinos da fé Bahai que chegaram na segunda-feira para uma visita de nove dias.

A [Fé] Bahai, que acredita na "unidade fundamental de todas as grandes religiões", foi fundada no Irão no século XIX, pelo seu profeta Bahaullah.

Haifa é o lar do corpo governante dos bahais, a Casa Universal de Justiça, assim como do Santuário do Báb, ele que anunciou a vinda de Bahaullah

Os seus restos mortais estão sepultados no esplêndido mausoléu, na encosta com vista para a baía de Haifa, entre terraços de jardins espectaculares e bem trabalhados, que o movimento diz terem sido visitados por meio milhão de pessoas em 2005.

(...)

Os Bahais, banidos e perseguidos no Irão, não se envolvem em política, mas têm um grande apreço pelas Nações Unidas. O seu fundador proibiu o proselitismo em Israel, o Estado Judaico.

Albert Lincoln, o "secretário geral" dos Baha'is – o movimento não tem clero – não comenta o actual conflito, mas explica que a comunidade tem "uma mensagem de paz e unidade para a humanidade".

(...)

--------------------
Artigo completo (em inglês) :
Bahai faithful unshaken by rockets in Israel

3 comentários:

GH disse...

Eu se fosse a vocês não daria muita publicidade a este tipo de notícias.
Porque se o Hezbollah é uma milicia xiita, e os xiitas não vos gramam, é natural que este tipo de textos - que parece publicidade do tipo "Nada nos pode atingir!" - torne os vossos lugares sagrados um alvo apetecível.
Nestas situações, o melhor é tentar passar despercebido.

Mikolik disse...

GH, eu sabia, tu gostas, preocupaste e sofres pelos teus amigos bahá'ís... :-)

Tens dúvidas que o Hezbollah já fez pontaria aos "lugares sagrados" bahá'ís em Haifa? Eu não.

De qualquer forma, passar despercebido, é a atitude da Comunidade Bahá'í, dificilmente verás um bahá'í a tomar parte por um dos lados, muito menos uma Instituição Bahá'í o fará. Até porque não há razão para estar de um ou do outro lado.

Gostei do teu comentário.

Marco disse...

GH,
Hesitei um pouco antes de publicar esta notícia. Mas depois achei que até era mais interessante do que prejudicial.

Ainda sobre este assunto, o Jerusalem Post tem hoje um artigo: Haifa's Baha'i temple - a tempting target for Hizbullah?

Só não percebo é esta história de chamar Secretário Geral ao Albert Lincoln.