terça-feira, 14 de março de 2006

Baha'i blog is one year old!

One of my favorites baha'i blogs is one year old today!
Congratulations to Bahai Blog!

7 comentários:

João Moutinho disse...

Ainda não conheço este blog.
No entanto, não deixei de reparar na imagem que se referia à perseguição feita aos Bahá'ís no Egipto.
Não nos podemos esquecer que foi graças aos Bahá'ís egípcios que nos anos 30 a Fé Bahá'í foi reconhecida oficialmente como sendo, e de forma inequívoca, independente do Islão.
As autoridades iranianas, por exemplo, não reconhecem a Fé bahá'í como sendo uma Religião independente.

Marco disse...

João,

O Departamento de Estado dos EUA acabou de publicar um relatório sobre a situação dos direitos humanos em todos os países do mundo.

A situação dos baha'is é abordada prolongadamente no capitulo referente ao Irão e também existem referências consideráveis sobre o Egipto.

Parte do que se escreve nesse relatório já tinha surgido num outro relatório do mesmo organismo sobre liberdade religiosa no mundo (que referi aqui).

João disse...

Obrigado pela dica do site Marco!
Como sou novo nestas coisas só agora é que vi o post sobre a perseguição aos bahais no mundo. Fiquei espantado, e chocado, pois pensei que essa situação só ocorria no Irão. O que eu não consigo compreender é o porquê desta sanha contra os bahais...será só por serem diferentes?

João Moutinho disse...

João,
Sei que estava a falar com o Marco e penso não me levar a mal por lhe responder.
No meu entender, uma das razões para essa "sanha" contra os Bahá'ís provêm do facto de nós, de forma inequívoca, reconhecermos Maomé como Enviado de Deus e a Religião por Si fundada como divina.
Ao contrário do Cristianismo ou Judaísmo, não estamos perante uma Religião anterior - ou paralela - mas divina.
Mesmo a Religião Budista ou Hindu -sem referências explícitas no Alcorão - não provocarão os mesmos sentimentos.
Ou seja, nós consideramo-nos herdeiros da Religião Islâmica - tal como os cristãos da judaica -e, crentes, de que a Fé Bahá'í é o cumprimentos das profecias corânicas - e também das outras religiões.
E agora lembro-me de um livro de Amin Malouf (talvez Samarcanda) em que ele se refere ao facto de a punição, não raras vezes, ser maior quando a vítima é o mais fraco e tem a razão do seu lado.

george wesley disse...

Baha'i Blog is dependable. And I love it's look, from the header on down. It truely sets an example for Baha'i bloggers the world over.

João disse...

Caro João Moutinho (acho que não é o jogador do Sporting, pois não :) , só referi o Marco por ter sido ele a colocar o post, mas obviamente que me agrada a troca de opiniões com outras pessoas.
A sua explicação faz sentido...os bahais serão então vistos como apóstatas, ou seja de alguma forma traidores, será isso?
Já que referiu Amin Maalouf, lembro-me de há uns anos atrás ter lido um livro dele, “os jardins de luz” em que o personagem principal é um profeta de uma nova religião com princípios com algo em comum com a fé bahai.
Já alguém leu esse livro? Será que há nele uma inspiração bahai?
A pergunta é para todos que se interessem pelo tema!

Marco disse...

João,

Existem várias razões para as perseguições aos baha'is. Nos países islâmicos, onde os crentes se agarram a verdades dogmáticas do tipo "Maomé foi o último dos Profetas", a religião baha'i facilmente é considerada uma heresia, e os seus seguidores perseguidos ou discriminados.

Em regimes ditatoriais, esta é uma situação que infelizmente se tornou normal para os baha'is e para outras minorias. Recordo que os baha'is sofreram perseguições na antiga União Soviética, na Alemanha sob regime nazi, na Espanha franquista e até em Portugal, no tempo da ditadura.

Em sistemas ditatoriais, o Estado desconfia de tudo o que é diferente. E em momentos de crise as minorias podem servir como bodes expiatórios de problemas nacionais; ou até se pode inventar um problema com uma das minorias para afastar as atenções de problemas mais graves.

No caso específico do Irão, além da questão teológica, o simples facto do Centro Mundial Baha'i estar localizado em Israel (foi para lá que os muçulmanos exilaram Bahá'ú'lláh e foi ali que Ele faleceu, quando ainda nem sequer existia Israel!) serve de pretexto para que os baha'is sejam acusados de ser "sionistas" e traidores.