segunda-feira, 14 de abril de 2008

Novas ameças de morte a Shirin Ebadi

(Foto da revista Time)

Shirin Ebadi, prémio Nobel da Paz (2003) e destacada activista iraniana dos Direitos Humanos afirmou hoje ter recebido ameaças de morte. A advogada - que durante a última década defendeu vários casos de atropelo direitos humanos no Irão - já recebeu anteriormente várias ameaças de morte. Nos últimos tempos, as ameaças intensificaram-se e alargaram-se à sua família.

As diversas mensagens têm sido deixadas no edifício do seu escritório; advertem-na a "ter cuidado com a língua" e acusam-na de ter um "comportamento não-islâmico que coincide com as atitudes bahá’ís". Uma outra mensagem era mais ameaçadora: "Shirin Ebadi, a tua morte está próximo".

Outras das ameaças recebidas são assinadas por um grupo que se intitula "Associação dos anti-Bahais". Deixaram um aviso: "Shirin Ebadi, dissemo-te para desistires da fé não-Islâmica e de inspiração Baha’i. Mas tu continuas a servir os estrangeiros e os Baha’is, e até a tua filha está envolvida. Se a matarmos, tu perceberás".

Recorde-se que os Baha’is são considerados apóstatas pela Republica Islâmica do Irão, que não lhes concede qualquer direito legal, ao contrário do que acontece com outras minorias.

Sobre todas estas ameaças, a Srª Ebadi afirmou: “Apenas defendo as vitimas de [violações] de direitos humanos, sem lhes cobrar qualquer dinheiro. Quem deseja a minha morte não tem animosidade pessoal. São aquelas pessoas que estão contra as minhas ideias; por isso, encontrar a pessoa que me enviou as cartas com ameaças não é uma tarefa difícil”

A Srª Ebadi, - cujo trabalho na promoção de direitos das mulheres e crianças tem irritado o clero xiita - tem repetidamente expressado a sua preocupação pela situação dos Bahá'ís iranianos, particularmente nas situações recentes em que lhes foi negado o acesso ao ensino superior.

A vencedora do Prémio Nobel afirmou à Reuters que a condição dos Direitos Humanos regrediu no Irão, registando-se agora um crescente número de prisioneiros políticos e o mais elevado valor de execuções de pena capital per capita, a nível mundial.

Numa entrevista alguns dias após as eleições parlamentares de 14 de Março, Ebadi afirmou que o Irão usava as eleições como um disfarce para a falta de verdadeira democracia no seu sistema estritamente controlado.

-----------------------------------------------Sobre este assunto:
Iran's Ebadi says she has received death threats (AFP)
Top Iranian dissident threatened (BBC)
Iran's Ebadi says threats against her increasing (Reuters)
Iran: Shirin Ebadi menacée de mort (le JDD.fr)

9 comentários:

Cleverton Aires disse...

Muito legal seu blog!
:)

entãoéassim... disse...

Admirável a coragem desta destemida mulher. Porém receio que "um dia... seja dia..."; nem sempre se ensaiam, infelizmente!
Fatalismos e pessimismos à parte, chamando apenas à crua realidade, todos conhecemos a(s) forma(s) como vozes incómodas são silenciadas.

Anónimo disse...

Destemida mulher é a Shadi Sadr, advogada e activista, defensora dos pobres e oprimidos e...
No meu vocabulário ainda vão faltar palavras para poder descrevê-la...
Ela está numa luta aberta e constante com a tirania, sem ter a fama desta senhora;
a sua coragem supera a nossa imaginação, ela, mesmo estando presa muitas das vezes continuou trabalhando nos casos mais impossíveis como os das mulheres condenadas ao apedrejamento e à morte.
Ela é incrível!!!

SAM disse...

De facto, não entendo de onde esta gente tira elações ou estabelece relações entre a Sr.ª Ebadi e a Comunidade Bahá'í. Toda a vez que ouvi alguém lhe perguntar pelos direitos dos bahá'ís ela começa sempre por dizer "man mussalman hastam" (ou seja, eu sou muçulmana) e, se for insistido, diz algo como "eu defendo a liberdade e os direitos humanos de todos os iranianos". Nunca a ouvi sequer dizer o termo "bahá'í".

De onde é que me tiram essas ameaças???

iuri disse...

Sam,

Os Baha'is são o bode expiatorio "classico" no irão. Eu diria mesmo que se o Benfica fosse uma equipa iraniana o Luis Felipe Vieira acusaria o arbitro de ser Baha'i :)

SAM disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SAM disse...

E isso não aconteceu com o Materazzi e o Zidane há uns anos no Irão, dizendo que o italiano era bahá'í e, por isso, não gostava do Zidane...???

Escusado será dizer que nenhum bahá'í italiano foi capaz de confirmar...

Os iranianos têm uma espécie de ditado que diz que os bahá'ís são o frango: são bons para serem sacrificados e servidos à mesa, que seja no jantar de casamento ou no do enterro.

GH disse...

Isto é assim: cá em portugal temos o Mário Machado e ele está preso. No Irão eles têm vários Marios Machados e eles estão no Governo.

E ainda se queixa o Daniel Oliveira que foi ameaçado...

iuri disse...

Sam,

Pois é, já quando foi os julgamentos no egipto , havia pessoas a gritarem que os Baha'is era responsaveis pela guerra no iraque...
O bin Laden acusou o Mahommod Abbas de ser Baha'i..., enfim a lista não acaba.