quinta-feira, 20 de abril de 2006

Kitáb-i-Iqán (16)

O Dia do Juízo (1ª parte)

"...vai chegar a hora em que todos os que estão nos túmulos ouvirão a Sua voz; os que tiverem praticado boas obras sairão, ressuscitando para a vida, e os que tiverem praticado o mal ressuscitarão para a condenação." (Jo: 5:28-29)

"Aqueles que acreditam, os Judeus, os Cristãos e os Sabeus, que acreditam em Deus e no Dia do Juízo, e agem rectamente, terão a sua recompensa com o seu Senhor" (Alcorão 2:59)
Foram excertos como estes que inspiraram várias teologias e tradições religiosas - tanto no Cristianismo como no Islão - onde se profetiza a chamada a Ressurreição dos Mortos a que seguirá o Dia do Juízo Final; por vezes os dois conceitos são apenas designados por "Dia da Ressurreição". Nesse dia, os mortos ressuscitariam, toda a humanidade seria chamada à presença de Deus e todos seriam julgados pelos seus actos.

Trata-se, obviamente, de um conjunto de conceitos que assentam em interpretações literais das Escrituras. Mas este tipo de interpretação nas passagens que abordam estes assuntos nos Livros Sagrados tentam fazer-nos acreditar em fenómenos contrários às leis da natureza; desta forma, torna-se óbvia a necessidade de procurar os possíveis significados simbólicos das expressões associadas ao conceito de "Dia da Ressurreição" ou "Dia do Juízo".

O Juízo Final, de Miguel Ângelo.

Tal como em relação a outros conceitos que foi expondo ao longo do Kitab-i-Iqan, o fundador da religião bahá'í encoraja o Seu interlocutor a desprender-se de ideias preconcebidas, e a perceber que a natureza espiritual do Dia da Ressurreição é algo muito mais poderoso do que o entendimento literal do conceito vigente entre a maioria da população: "Esforça-te, pois, Ó meu irmão, a fim de compreenderes o sentido da «Ressurreição», e purifica os teus ouvidos das palavras vãs daquelas pessoas rejeitadas."[153]. Mais adiante, Bahá'u'lláh afirma de forma inequívoca que Dia do Juízo (ou Dia da Ressurreição) "... significa o aparecimento do Manifestante de Deus para proclamar Sua Causa..."[182], e a consequente resposta da humanidade aos Seus ensinamentos.

A história das grandes religiões mundiais, mostra que após o surgimento de um novo Mensageiro, as pessoas vão sendo gradualmente confrontadas com os Seus ensinamentos. A resposta dos seres humanos aos Seus ensinamentos é uma avaliação do carácter de cada alma. Os que acreditam na Sua Mensagem descobrem um novo alento na vida; essa descoberta é descrita simbolicamente como uma "ressurreição".

O Dia da Ressurreição é, portanto, um fenómeno cíclico que acompanha o surgimento de qualquer religião. "Quem, pois, em qualquer Era, tiver reconhecido e atingido a presença destes Luminares gloriosos, resplandecentes e sublimes, terá atingido, em verdade, a «Presença do próprio Deus» e entrado na cidade da vida imortal, da vida eterna. Atingir esta presença é possível somente no Dia da Ressurreição, o qual é o Dia em que surge o próprio Deus através de Sua Revelação que a tudo abrange. É isso o que significa o «Dia da Ressurreição», mencionado em todas as escrituras e anunciado a todos os povos." [151-152]

4 comentários:

João Moutinho disse...

E se pedisses ao João César das Neves para comentar o texto?...

Bom Garfo disse...

Estou mais de acordo com esta concepção de "ressureição", sem querer minimizar as outras.
Um assunto mais difícil:
11 Depois lhe perguntaram: Por que dizem os fariseus e os escribas que
primeiro deve voltar Elias?
12 Respondeu-lhes: Elias deve voltar primeiro e restabelecer tudo em
ordem. Como então está escrito acerca do Filho do homem que deve
padecer muito e ser desprezado?
13 Mas digo-vos que também Elias já voltou e fizeram-lhe sofrer tudo
quanto quiseram, como está escrito dele.

Marcos, 9 - 11- 13

Como vês o conceito de "reincarnação"?

Anónimo disse...

bom garfo

A passagem que cita pode ter algumas dificuldades de interpretação mas não tem nada a ver com reincarnação. Em primeiro lugar, porque Elias não morreu: ascendeu aos céus num carro de fogo (II Reis 2:11). Depois porque está bem claro na Bíblia o que acontece depois da morte: “Aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo,” (Hebreus 9:27).

Anonymous #2

Marco disse...

Bom Garfo,

Hoje não posso, mas prometo responder a esta pergunta com um post.