quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Bahá'ís condenados por «propaganda anti-regime»

Um tribunal iraniano da cidade de Shiraz, condenou ontem 54 jovens bahá'ís, acusando-os de "propaganda contra o Sistema Revolucionário Islâmico". Três dos jovens deverão cumprir uma pena de quatro anos de prisão; os restantes foram condenados a um ano de pena suspensa. O caso remonta a Maio de 2006 quando as autoridades detiveram estes jovens, que na altura participavam num projecto de uma ONG local que desenvolvia actividades de apoio a crianças carenciadas.

Sasan Taqva, Raha Sabet e Haleh Rouhi

Os três jovens condenados são Sasan Taqva, Raha Sabet e Haleh Rouhi. Estiveram em liberdade sob caução até ao passado dia 19 de Novembro, quando receberam um telefonema do Ministério da Informação em Shiraz eem que lhes foi dito que podiam ir levantar os bens que lhes tinham sido confiscados em Maio de 2006. Mas quando chegaram ao Ministério, foram detidos. Nos dias seguintes, as autoridades deram informações contraditórias sobre o paradeiro dos jovens, acabando por reconhecer, mais tarde que os três se encontravam detidos.

Com que antecipando esta decisão judicial, um porta-voz do Departamento de Estado Norte-Americano afirmou na semana passada: "Apelamos ao regime que liberte todos os indivíduos que estão detidos sem que tenham tido direito a um julgamento imparcial e dentro dos trâmites legais, incluindo os três jovens bahá’ís detidos em Shiraz, num centro de detenção do Ministério da Informação".

Também a Amnistia Internacional lançou um apelo no passado dia 25, onde encorajava os activistas de direitos humanos em todo o mundo a escrever ao governo iraniano, perguntando sobre os prisioneiros Bahá'ís, pedindo informações sobre o motivo da sua detenção e exigindo que eles não fossem sujeitos a tratamentos desumanos ou a tortura.

A este propósito é de lamentar a forma como, durante a recente visita a Portugal do Ministro dos Negócios Estrangeiros Iraniano, Manuchehr Mottaki, não houve um jornalista que lhe perguntasse nada sobre o tratamento das minorias étnicas e religiosas no Irão. Não percebo o que leva a que esse tema não seja abordado. Mas sei que quando isso acontece, as autoridade siranianas podem sentir - erradamente - que a sociedade portuguesa é indiferente a esse assunto.


-----------------------------------------
Sobre este assunto:
Iran jails Bahai 'propagandists' (BBC)
Iran sentences Bahais for 'anti-regime propaganda' (AFP)
Iran: 54 Bahaïs condamnés à la prison pour propagande contre le régime (La Croix)
Iran sentences Baha'is to prision (AP)
Baha'i members jailed for 'anti-islamic' propaganda (The Guardian)
Amnesty International calls for release of Bahai prisoners in Iran (Payvand)
Iran Sentences Baha'is to Prison (The Huffington Post)
Amnesty International, US State Department call for release of Baha'i prisoners in Iran (BWNS)
More than 50 Bahá’ís get prison terms for talking about their faith (WWRN)
Oltre 50 fedeli Bahai condannati perché parlano della loro fede (AsiaNews.it)
Religione, Iran condanna 54 bahai (Ansa.it)

2 comentários:

GH disse...

Ainda não vi noticias sobre isto na imprensa portuguesa. O pessoal agora só se importa com centros de saude e tigres que fogem dos circos.

Se há gente perseguida no Irão, então os seus gritos e protestos mal se ouvem... tristeza do caraças!

Anónimo disse...

GH, acho que ia gostar de te conhecer... :-)
Mikolik