sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Ahmadinejad começa a ficar impaciente



Não há dúvida que estes dias de visita de Ahmadinejad a Nova Iorque têm sido frutuosos no que toca a incidentes relacionados com a religião Bahá’í. Desta vez aconteceu numa conferência de imprensa na sede das Nações Unidas, quando um jornalista da Voz da América o questionou sobre as perseguições aos Bahá’ís no Irão.

O jornalista referiu o respeito que Ahmadinejad mostrou pelos profetas divinos nos seus discursos e afirmou: "um dos Profetas Divinos que tem a maior minoria religiosa de adeptos, após os Muçulmanos, são os Bahá'ís". E referiu os documentos apresentados nas Nações Unidas que provam que o Irão tem aplicado uma política que impede o progresso social dos Bahá’ís. E então pergunta ao líder iraniano porque é que ele não usa os seus poderes presidenciais para garantir que os Baha’is recebem a mesma justiça que outros cidadãos iranianos.

Na sua resposta Ahmadinejad começa por declarar que os judeus têm Moisés, os cristãos têm Cristo, os Muçulmanos têm Maomé. E depois pergunta ao jornalista: "Consegue dizer-me quem é o profeta da religião divina que mencionou? Quando é que ele revelou? Ele tinha um nome? Boa sorte, obrigado"

O estilo arrogante e quase mal-educado são a maior novidade desta resposta. São certamente um sinal de alguma impaciência perante as repetidas perguntas que lhe têm sido feitas sobre os bahá’ís iranianos.

5 comentários:

Pedro disse...

Acho que ele não estava à espera de ter tantas perguntas relacionadas com os bahá'ís. Talvez porque o governo Iraniano não perceba a dimensão que a Fé Bahá'í tem no mundo.

É inegável, e fácil de perceber, o sentimento profundamente negativo que ele tem para com os Bahá'ís. Não é que tivesse dúvidas, mas ainda não tinha visto com os meus próprios olhos.

SAM disse...

Uma pequena nota: "o jornalista" e não "a jornalista". Trata-se de um jornalista alguns dos bahá'ís de Portugal até o conhecem (a voz feminina era da tradutora, enquanto ele fazia a sua pergunta em persa).

O Vafa fez essa pergunta este ano, mas também já a fez anteriormente, como representante da VOA.

Cá para mim, o Sr. Presidente até sabe que o jornalista é bahá'í e apenas o quis "deixar ficar mal" perante os colegas, numa de "vocês nem profeta tem, vocês nem sabem bem o que são" e, antes que o jornalista lhe respondesse (coisa que nem sei se ele faria), foi-se embora com um descarado "espero ver-vos a todos no Irão".

Nem consigo imaginar o que o Vafa pensou naquele momento.

iuri disse...

o Ahmadinejab pertenceu e pertence a sociedade "Anjoman-e Khayryyehye Hujjatiyyah-ye Mahdaviat" , quem tem como objectivo, entre outros, a exterminação dos bahais no irão, de tal forma é a sua obessao pelos bahais que sao conhecidos por "Anjuman-e Zidd-e Baha'iyat" (a sociedade anti-bahai), este grupo é em parte responsável pela situação actual, que se nao fosse a pressão internacional seria bem pior, e também por espalhar falsos rumores sobre os bahais e ate mesmo disponibilizar copias alteradas das escrituras bahais a suportar os seus rumores e argumentos. isto que vemos é um odio cego, afinal, se alguém acha que tem assim tanta razão, porque tem necessidade de espalhar rumores ou falsificar livros?

Marco disse...

Sam,
Obrigado pela correcção.

Iuri,
Já uma vez referi aqui a sociedade Hojjatieh. Tenho penha que nenhum jornalista tenha questionado o presidente sobre as suas ligações a este grupo.

SAM disse...

De facto, Iuri, dizia-se na altura da eleição presidencial que o actual presidente pudesse pertencer a esse movimento.

Também, até faz bem parte do seu perfil...


Mas não creio que existam certezas!